<
>

Copa do Nordeste: Quem é Tiago Orobó, o artilheiro do Brasil em 2020 que Ceni não pode usar no Fortaleza

No jogo entre Fortaleza e América-RN, nesta terça-feira (21) e válido pela última rodada da fase de grupos da Copa do Nordeste, Tiago Orobó viverá uma situação inusitada.

Maior goleador do Brasil em 2020, com 15 gols marcados, o atacante do clube tricolor não poderá estar em campo porque já jogou a competição neste ano justamente pelo time potiguar.

Ele é inclusive um dos artilheiros do torneio, com quatro gols. Apesar de não jogar conta o América-RN, o atacante vai ajudar a equipe treinada por Rogério Ceni com informações de quem estava até pouco tempo do outro lado.

“Ficar de fora do jogo será estranho. Seria muito legal poder reencontrar meus ex-companheiros. Eu queria muito jogar essa Copa do Nordeste, mas vou torcer muito para que meus companheiros possam fazer uma grande partida e que possamos ser campeões”, disse Orobó em entrevista ao ESPN.com.br.

“Eu estava bem no América e tinha ofertas de algumas equipes, mas a do Fortaleza foi a que mais me agradou. Teria a chance e trabalhar com o Ceni e sabia que poderia evoluir porque ele poderia me ensinar muito.”

Quando estava acertando com o time tricolor, Orobó conversou bastante com Rogério Ceni por telefone.

“Fiquei muito feliz porque ele me disse que eu iria ajudar muito o time porque gostava das minhas características. Isso me fez ter ainda mais certeza para tomar a decisão. Vim para trabalhar com um grande treinador em um grande clube do Nordeste”, disse o atleta nascido em Orobó, cidade do interior de Pernambuco.

Assim que assinou contrato, houve a pandemia de coronavírus e o jogador precisou voltar para casa. Ficou durante mais de três meses mantendo a forma com orientações online do clube tricolor. "Estava ansioso para conhecer os companheiros e começar a treinar."

O atacante de 26 anos costuma receber muitas orientações e conselhos de Rogério Ceni sobre posicionamento e padrão de jogo.

"Aos poucos estou evoluindo e pedir o que ele pede. Ele é excepcional, um treinador que mostrou que tem muita qualidade e talento. Ele me recebeu muito bem e me desejou as boas vindas e muita sorte. Disse que teríamos muito trabalho pela frente. Eu estou muito feliz.”

Orobó marcou seu primeiro gol pelo Fortaleza na vitória por 1 a 0 sobre o Guarany de Sobral, pela semifinal do Cearense, no último sábado.

“Fico feliz e tenho certeza que vou evoluir e ajudar meus companheiros. O gosto foi especial porque ajudou a ir para a final. O mais importante foi vencer”, afirmou.

Carreira

Tiago teve uma infância humilde e precisou fazer 'bico' em uma padaria para ajudar a família.

"Eu trabalhava com um pouco de tudo lá dentro: entregava pão, limpava o chão e ia também para o caixa quando precisava. No final do serviço, levava uns pães para casa", contou.

View this post on Instagram

⚽️

A post shared by Tiago Pereira (@tiagoorobo) on

Fã de Ricardo Oliveira, ele começou no futebol aos 16 anos no Araripina. Após começar como meia, foi deslocado para atacante aberto pelas pontas. Quando subiu ao profissional, porém, ele teve poucas chances.

"Eu era novo e não confiavam muito em mim. Fui para o Pesqueira, da segunda divisão, mas não joguei também. Depois, passei no Mogi Mirim, que era comandado pelo Rivaldo, para jogar a Copa São Paulo, mas também não atuei", contou.

Após voltar ao Araripina e perceber que não teria como atuar, Orobó jogou por Timbaúba, Porto, Socorrense, Coruripe, Jacuipense, Confiança e Campinense. Em 2018, o atacante foi para o Qadsia, do Kwait.

Depois, passou pelo Maringá-PR e jogou o Paranaense do ano passado, mas se machucou e não teve muitas chances. Após ficar cinco meses desempregado, o atacante acertou com o América-RN.

No time potiguar, ele fez 14 gols antes de ir para o Fortaleza.

Fanático por NBA, Tiago Orobó gosta de comemorar seus gols com Three Goggles - colocando as mãos nos olhos em forma de binóculos.