<
>

Qual a receita de Zidane para o Real Madrid 'atropelar' o Barcelona pós-parada e ficar a um passo do título

O Real Madrid tem a chance de coroar nesta quinta-feira o 34º título espanhol de sua história. Para isso, basta vencer o Villarreal, no Alfredo Di Stéfano, às 16h, em partida com transmissão ao vivo da ESPN Brasil e do ESPN App, ou torcer por um tropeço do Barcelona contra o Osasuna, no mesmo horário, no Camp Nou.

Mas por que o time merengue chegou à penúltima rodada de LaLiga com tamanha vantagem sobre seu maior rival? Na paralisação do calendário, por causa da pandemia de COVID-19, o Barça era o líder na Espanha, com dois pontos acima do Real, que por sua vez parece ter encontrado uma forma de lidar melhor com a maratona de jogos.

Zinedine Zidane conseguiu rodar mais o elenco blanco. Para disputar nove jogos em um mês, o técnico usou 23 jogadores no Real Madrid. Apenas um, o goleiro Courtois, esteve em campo em todos os minutos. Benzema, Kroos e Valverde também atuaram em todas as partidas, mas tiveram um tempo de descanso, seja começando no banco ou sendo substituídos.

O resultado desse rodízio foi visto em campo. De 14 de junho até 13 de julho, o Real Madrid fez 100% dos pontos possíveis, ao vencer Eibar (3 x 1), Valencia (3 x 0), Real Sociedad (2 x 1), Mallorca (2 x 0), Espanyol (1 x 0), Getafe (1 x 0), Athletic Bilbao (1 x 0), Alavés (2 x 0) e Granada (2 x 1).

Do outro lado da disputa, o Barcelona foi mais dependente de sua base titular. Quique Setién usou 20 jogadores, três a menos que o rival, e não poupou seu principal craque nem por um minuto. Lionel Messi esteve em todos os momentos dos nove jogos, assim como o goleiro Marc-André Ter Stegen.

Outros seis jogadores também atuaram em todas as partidas, ainda que não o tempo inteiro: o zagueiro Piqué, o lateral-direito Semedo, os volantes Rakitic e Vidal e os atacantes Griezmann e Suárez.

Coincidência ou não, o Barça tropeçou três vezes, ao empatar com Sevilla (0 x 0) e duas vezes por 2 x 2, com Celta de Vigo e Atlético de Madrid. A equipe fez 21 dos 27 pontos possíveis e agora está quatro atrás do Real Madrid, prestes a ver seu predomínio, após dois títulos consecutivos, ser quebrado.