<
>

Champions: Guardiola dispara contra rivais da Premier League após absolvição do City, ironiza Klopp e detona chefão de LaLiga

Pep Guardiola lançou um ataque a vários alvos depois que o Manchester City teve sucesso em reverter seu banimento da Champions League. A Uefa, seus rivais na Premier League, o presidente de LaLiga, Javier Tebas, estiveram todos em sua mira.

Na segunda-feira, o City foi inocentado de violar as regras do fair play financeiro pela Corte Arbitral do Esporte (CAS), e sua suspensão de dois anos das competições europeias foi anulada. Uma multa de 30 milhões de euros também acabou reduzida a 10 milhões de euros.

Falando nesta terça-feira pela primeira vez desde a decisão da CAS, Guardiola exigiu um pedido de desculpas após uma dolorosa batalha legal que ameaçou comprometer a reputação do clube, caso este fosse considerado culpado.

“Deveriam se desculpar conosco”, disse o treinador, em uma fala que se tornou uma defesa passional de seu clube. “Temos o direito de nos defender quando acreditamos que o que fizemos é correto. Três juízes (da CAS) disseram isso”.

“Foi um bom dia para o futebol, uma vez que jogamos com as mesmas regras que todos os outros clubes na Europa. Se tivéssemos quebrado as regras, seríamos banidos”, afirmou o catalão, fazendo referência à declaração de Jürgen Klopp nesta terça de que ontem “não foi um bom dia para o futebol”.

“As pessoas que dizem que trapaceamos estavam mentindo, e a presunção de inocência não estava lá. É claro, agora estamos incrivelmente felizes, porque podemos defender o que fizemos no gramado.”

Guardiola também voltou sua ira aos rivais do City na Premier League e fez referência a uma carta mandada à CAS e assinada por oito clubes - Liverpool, Manchester United, Chelsea, Arsenal, Tottenham, Leicester City, Wolverhampton e Burnley – em março, em uma tentativa de impedir que a punição fosse adiada enquanto o recurso estivesse em andamento. Em um ataque bem velado a seus rivais, porém, o técnico classificou a tática como “cochicho”.

“Eu sei que os clubes de elite – Liverpool, United, Arsenal – não estão confortáveis (conosco) estando aqui”, declarou o catalão.

“Mas merecemos estar aqui e não temos que pedir permissão para estar aqui. Quando perdemos, nós apertamos as mãos deles e os cumprimentamos, todo o tempo fizemos isso. Rapazes, aceitem isso, queríamos estar aqui e tentamos no campo. Se você não concorda, bata na porta e fale com nosso presidente e nosso CEO, não vá fazer murmúrio”, disse.

“Nós investimos muito dinheiro, mas fizemos isso nas coisas certas. Não estamos banidos, seguimos as regras do fair play financeiro, como eles decidem. Caso contrário, teríamos sido banidos.”

O técnico do Tottenham, José Mourinho, chamou a decisão da reversão da punição do City de uma “desgraça”.

Além disso, o presidente do Campeonato Espanhol, Javier Tebas, classificou a CAS “fora do padrão”.

“Ele é outro”, afirmou Guardiola. “Este cara deve ser muito ciumento. Ele é um incrível especialista legal. Da próxima vez, perguntaremos a eles qual tribunal deve nos julgar.”

“Tem que haver preocupação de LaLiga em focar neles. Este tipo de pessoa, quando é bom para ela, é perfeito, mas se é contra ela, é um problema para os outros. Estaremos na Champions League na próxima temporada, senhor Tebas. O que fizemos, fizemos corretamente.”