<
>

Premier League: Sem sustos, Wolverhampton bate o Everton com mais um show português e golaço

O Wolverhampton mostrou, mais uma vez, sua força jogando em casa. Com tranquilidade, os Lobos do técnico Nuno Espírito Santo bateram o Everton de Carlo Ancelotti por 3 a 0.

Assim, o time volta a vencer após duas rodadas e segue vivo na disputa por uma vaga na próxima Europa League.

Com 55 pontos, fica em 6º, a três do 5º Manchester United, que tem um jogo a menos.

Os dois primeiros gols em sequência mataram os visitantes. Quer dizer, sequência só no cronômetro.

Raúl Jiménez bateu pênalti para fazer 1 a 0 nos acréscimos do 1º tempo. E, logo a 1 do 2º tempo, Dendoncker, de cabeça, fez o segundo.

O resultado apenas sacramentou uma tendência que vinha desde o começo da partida. O Wolverhampton foi muito superior ao apático time de Richarlison e Yerry Mina, sacado por lesão ainda na primeira etapa.

Por falar em brasileiros, ou quase, a entrada de Bernard na etapa complementar também não trouxe qualquer melhora para a equipe de Ancelotti.

O meio-campo do time da casa não dava brechas para articulação, que ainda conseguia contra-atacar em boas bolas esticadas nas costas da defesa azul.

Diogo Jota teve duas chances quase iguais.

Aos 20, recebeu ótimo lançamento de Rúben Neves, mas tropeçou nas próprias pernas diante de Pickford. Nove minutos depois, a dupla repetiu a jogada.

Tal qual o um quarterback, Neves colocou com enorme precisão para Jota matar no peito e já emendar um petardo para fazer o terceiro.

Poupado, com mais uma lesão no ombro, Adama Traoré entrou na reta final da partida e ainda teve chance clara, na qual acabou acertando o travessão, num lance que requeria mais jeito do que força - o que não é lá a característica do parrudo atacante.

Na próxima rodada, o Wolverhampton visita o Burnley, na quarta-feira. No mesmo dia em que o Everton, 11º, recebe o Aston Villa.