<
>

Sem calendário, Argentina tentou adiar volta da Libertadores, mas levou 'ultimato', revela jornal

Foi na manhã de sexta-feira, 10, que Claudio Tapia, presidente da Federação Argentina de Futebol, a AFA, tentou, literalmente, uma "cartada", na reunião do conselho da Conmebol.

Diante da proposição da confederação de que a Copa Libertadores reiniciará em 15 de setembro, o argentino apresentou uma carta assinada pelos clubes do país, dizendo que eles vão precisar de dois meses antes de voltar a jogar.

Isso seria um problema para os clubes, já que o rígido e elogiado protocolo do país vizinho prevê a liberação da volta aos trabalhos para meados de agosto.

Mas os argumentos do argentino não sensibilizaram ninguém. De acordo com o Olé, a resposta ouvida por Tapia foi: "Se os clubes argentinos não querem, que não joguem".

Na votação que definiu o calendário do continente com os membros do conselho, os argentinos levaram de goleada: 8 a 1. Agora, a bola está com a AFA, que encerrou o torneio local em abril passado e pretende retomar o Argentino apenas em outubro.

Do país, disputam a competição Boca Juniors, River Plate (grupo do São Paulo), Racing, Defensa y Justicia (grupo do Santos) e Tigre (grupo do Palmeiras)