<
>

Tchê Tchê não enxerga recomeço no São Paulo: "Não retomamos da estaca zero"

Sob o comando do técnico Fernando Diniz, o elenco do São Paulo está treinando no CT de Cotia para a volta do Campeonato Paulista. Por conta da paralisação do futebol pela pandemia, o elenco está fazendo uma nova pré-temporada, recuperando o físico dos jogadores e o trabalho tático implementado pelo treinador. Mesmo assim, o meia Tchê Tchê não enxerga a etapa como um recomeço total, já que o estilo de jogo da equipe já está adaptado pelos atletas.

“O bom disso é que não retomamos o trabalho da estaca zero. Temos toda uma mentalidade, uma metodologia de trabalho que já vínhamos trabalhando antes, então a gente pula algumas etapas que passamos quando há mudanças, treinador novo, grupo novo. Estamos um passo à frente, isso facilita bastante para que a gente possa o quanto antes retomar o bom nível que vínhamos apresentando”, disse o camisa 8 do Tricolor.

No dia 22 de julho, o São Paulo vai enfrentar o RB Bragantino no Morumbi, em partida válida pela 11ª rodada do Paulistão. Faltando onze dias para o retorno da competição, Tchê Tchê confirmou que a equipe precisaria de mais tempo para voltar ao nível ideal, mas afirmou que o Tricolor precisará achar uma forma de encontrar as vitórias.

“Não vai ser o ideal, são poucos dias de trabalho que teremos para nos preparar, mas todos estão com saudade, os torcedores, todos que estão em volta do futebol. Nós, jogadores, não somos diferentes. A partir do momento que começar as competições, vamos ter que dar um jeito de demonstrar bons resultados o mais rápido possível. A gente veste a camisa do São Paulo, pessoal só quer saber de vitórias, com nós não é diferente”, explicou.

O São Paulo não entra em campo desde o dia 14 de março, quando derrotou o Santos por 2 a 1 no Morumbi. Por fim, Tchê Tchê reiterou que haverá falta de ritmo no primeiro jogo após mais de quatro meses.

“Na estreia não vamos estar na condição ideal, claro que vamos sentir. Por mais que seja intenso os treinamentos aqui, no jogo é diferente. Como estávamos treinando em casa na pandemia, depois retomamos os trabalhos aqui, é algo totalmente diferente. Não vamos chegar numa condição ideal, mas vamos chegar o melhor possível para evoluirmos e termos boas partidas”, concluiu.