<
>

Sem Fred, Fluminense tenta evitar título antecipado do Flamengo no Carioca

Após muita confusão, a Taça Rio será decidida nesta quarta-feira, no clássico entre Fluminense e Flamengo, no Maracanã. O confronto tem peso diferente para as as duas equipes.

No Fluminense, uma vitória vai fazer com que os tricolores se classifiquem para a decisão do Campeonato Carioca, novamente contra o Flamengo. No entanto, os rubro-negros buscam o segundo turno para ficarem com o título do Estadual. Diferentemente do que aconteceu desde a retomada do estadual, a final da Taça Rio terá o VAR.

Flamengo busca a vitória para conquistar o título do Campeonato Carioca de forma antecipada

No Flamengo, o foco é na conquista do Campeonato Carioca por antecipação. Os rubro-negros voltaram ao Estadual a todo vapor e passaram sem dificuldade pelos rivais.

No entanto, mesmo com o favoritismo, o técnico Jorge Jesus pregou respeito ao Fluminense. Para o treinador, uma final não tem favorito, mas admitiu que sua equipe chega em melhor momento. O atacante Bruno Henrique falou sobre a possibilidade de comemorar um título sem a presença da torcida.

“Não parei para pensar, mas se tratando de título, o fator torcedor nos motiva mais. É uma final, um Fla x Flu sem o torcedor. Será um jogo diferente, mas a pegada e motivação serão as mesmas. Se ganharmos, será ruim não poder comemorar com o torcedor, mas o importante é fazermos um grande jogo”, declarou.

Jorge Jesus deve escalar a equipe que iniciou quase todos os jogos desde o retorno do Estadual. O Flamengo vai com força máxima para a final da Taça Rio.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE X FLAMENGO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 8 de julho de 2020, quarta-feira

Hora: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo

Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa e Thiago Henrique Farinha

VAR: Rodrigo Nunes de Sá

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino e Egídio; Dodi, Hudson e Yago; Nenê, Marcos Paulo e Evanilson.

Técnico: Odair Hellmann.

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson e Éverton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.

Técnico: Jorge Jesus