<
>

Mattos rebate críticas de que só trabalha em 'time com dinheiro': 'Cruzeiro estava em crise; Palmeiras tinha uma das piores estruturas que conheci na história'

play
Vice do Atlético-MG rebate Cicinho após ex-jogador acusar 'falta de honestidade' do clube: 'Pare de falar besteira!' (2:45)

O ex-lateral Cicinho revelou que perdeu uma disputa judicial com o Atlético-MG e teve que pagar mais de R$ 3 milhões ao clube, em entrevista concedida a Jorge Nicola, comentarista dos canais ESPN (2:45)

Em uma live no canal do Youtube da "Tuddo Comunicação", o diretor de futebol do Atlético-MG, Alexandre Mattos, rebateu a pergunta de um torcedor que questionou se ele só trabalha em clube com dinheiro.

"O Cruzeiro estava na pior crise em 30 anos, salários atrasados, jogadores fizeram carta. Crise técnica um dos piores times possível para aquele momento. Teto de 50 mil reais, foi feito um esforço hercúleo, com muita criatividade. Deixou legado", disse Mattos, que passou pelo Cruzeiro entre 2012 e 2014.

"Engana-se quem pensa. Palmeiras não tinha estrutura física, uma das piores que conheci na história. Uma semana depois que eu cheguei, já falei para o (Paulo) Nobre: ‘A estrutura aqui é precaríssima’. Fazemos day-use em hotel a 40 minutos, churrascaria para comer, local para tomar banho era precaríssimo. Ele me disse: 'do que você precisa?', falei '20 milhões para construir um centro de excelência'. Palmeiras não tinha elenco, qualidade técnica, não tinha categoria de base e principalmente não tinha dinheiro, tinha uma dívida de 220 milhões de reais com o ex-presidente Paulo Nobre", completou.

Mesmo em tempos de pandemia e tendo assumidamente atrasado salários neste período, o Atlético-MG tem feito contratações nos últimos meses.

"Atlético é um time delicadíssimo financeiramente, receita quase zero. Em 2015, foram adiantados valores de 2019 e 2020. Vamos ter que criar, fazer um esforço. Dos times que trabalhei, nenhum começou com dinheiro. Posso ter sido a locomotiva, liderança, para esses processos", finalizou Mattos.