<
>

CEO do Bayern admite que Thiago quer sair e diz que meia deve ser vendido para não ir de graça

Em entrevista ao jornal Bild, o CEO do Bayern de Munique, Karl-Heinz Rummenigge, admitiu que o meia Thiago Alcântara pediu para ser vendido pelo clube na próxima janela de transferências.

O diretor também salientou que o espanhol deve ter seu desejo atendido, já que ele só tem contrato até junho de 2021.

Com isso, há a possibilidade de Thiago acertar um pré-contrato com qualquer outra equipe a partir de janeiro do ano que vem, deixando o Bayern de graça. É justamente isso que a equipe alemã quer evitar.

"Parece que Thiago quer tentar algo novo antes de terminar sua carreira", afirmou Rummenigge.

Questionado se o Liverpool seria o novo destino do armador, como apontou a imprensa europeia nesta sexta, o CEO negou que tenha conversas abertas com os Reds.

"Se ele vai para o Liverpool? Nunca tivemos contato com o Livepool sobre isso. No entanto, se ele quiser ir para lá, teremos que lidar com isso. Afinal, não queremos perder um jogador de graça no próximo ano", observou.

Thiago está no Bayern desde 2013/14, quando foi comprado do Barcelona.

Pelo gigante alemão, ele ganhou sete Bundesligas, um Mundial de Clubes, três Copas da Alemanha e três Supercopas da Alemanha.

Também an entrevista ao Bild, Rummenigge afastou qualquer possibilidade de contratar Kai Havertz, joia do Bayer Leverkusen, na próxima janela.

"Serei muito claro: não podemos contratar o Havertz neste ano. Todo o futebol europeu e o Bayern enfrentam grandes desafios financeiros por não ser possível jogar para torcedores novamente", finalizou.