<
>

Preparador do Corinthians lamenta falta de amistosos e fala sobre vantagem de quem já está jogando

Michel Huff, preparador físico do Corinthians, voltou a bater na tecla defendida pelo técnico Tiago Nunes de que há a necessidade de ser ter pelo menos um mês de treinamentos antes das partidas voltarem a ser disputadas.

Michel fez questão de detalhar as adversidades do momento e traçou uma comparação com a última pré-temporada, quando a equipe ficou um período menor sem jogar e ainda pôde fazer amistosos.

“A gente tem trabalhado com a ideia de 25 a 30 dias para voltar. Agora, vou dar um exemplo, quando a gente faz uma preparação, pré-temporada, costuma fazer amistosos. Em janeiro, a gente fez dois amistosos, que foram os jogos da Flórida Cup. Nesse momento não vai ter essa possibilidade de fazer amistosos por todos os protocolos que têm de ser cumpridos. É uma situação muito difícil. Temos de tentar, o máximo possível, não criar polemicas e sim achar um denominador comum para que todos façam sua parte”.

Nem mesmo o fato do time Sub-23 do Corinthians estar sem campeonatos para disputar vai proporcionar ao elenco principal a oportunidade de jogos-treinos.

“Alguns jogadores subiram da base, esses jogadores já estão em treinamento com a gente e a ideia é fazer estímulos de jogo-treino dentro do próprio grupo”.

Durante entrevista coletiva nesta quinta-feira por videoconferência, Michel Huff também esclareceu que os treinos em casa não podem ser equiparados aos trabalhos feitos no CT.

“Jogador, em casa, não consegue atingir velocidade que atinge num espaço como temos no CT. Outro detalhe é a questão que jogador está adaptado a trabalhar em coletivo, ele não é atleta de desporto individual. O próprio atleta de esporte individual sempre tem alguém com ele para treinar, isso é fundamental”.

Questionado sobre a vantagem que equipes, como o Flamengo, poderão ter por terem recebido liberação para voltar a treinos e jogos antes do Corinthians, Michel Huff evitou polemizar, mas não negou o prejuízo.

“Claro que a gente sabe que pode ter uma diferença técnica e até física, e vai ter, com certeza, mas é uma situação nova para todo mundo, não podemos nos apegar, porque isso não podemos controlar”, explicou, antes de completar.

“Realmente, o Flamengo iniciou antes, eu vi ao jogo ontem, realmente o Flamengo tem mantido, até por estar com o mesmo treinador por mais de um ano, tudo fica mais fácil. Acredito que o Flamengo tem suas vantagens, mas temos muitas coisas para nos preocupar aqui. É uma situação difícil, complicada, nunca passamos por isso, vamos tentar fazer o melhor. Os próprios Grêmio e Inter começaram antes, Atlético-MG, mas vamos fazer o melhor trabalho pelo tempo que temos disponível”.