<
>

Flamengo processa União e pede indenização por ingressos de meia-entrada nos últimos cinco anos

play
Vice do Flamengo fala em 'monopólio' da Globo, diz que MP é boa para 'times que não são preguiçosos' e cita Golden State Warriors (2:31)

'Das menores torcidas dos EUA, mas tem um grande produto', comparou Rodrigo Tostes, vice-presidente de finanças rubro-negro (2:31)

O Flamengo acionou o Governo Federal na Justiça para cobrar uma indenização por conta dos ingressos de meia-entrada praticados nos cinco últimos anos. A alegação rubro-negra é que, como um clube privado, não tem a obrigação de custear o benefício.

A informação foi inicialmente publicada pelo site "Esporte News Mundo", que teve acesso a documentos do caso. Já houve um julgamento em primeira instância, liderado pelo juiz federal Fabrício Fernandes de Castro, da 19ª Vara da Justiça Federal do Rio de Janeiro (JFRJ).

No documento obtido pelo portal, o Flamengo argumenta que a concessão da meia-entrada fere seus direitos.

"É certo que um clube e uma empresa privada cumprem um papel dentro da sociedade e que por isso possuem, de fato, uma função social. Esta função social, contudo, não é (e nem pode substituir) o Estado nos ônus que a sua condição lhe impõe", destaca um trecho.

play
2:31

Vice do Flamengo fala em 'monopólio' da Globo, diz que MP é boa para 'times que não são preguiçosos' e cita Golden State Warriors

'Das menores torcidas dos EUA, mas tem um grande produto', comparou Rodrigo Tostes, vice-presidente de finanças rubro-negro

O Flamengo espera receber uma indenização nos valores que equivalham à quantia que o clube deixou de receber nos últimos cinco anos por conta da meia-entrada.

Em sua primeira pedida, o departamento jurídico do clube colocou um valor de causa de R$ 200 mil. No entanto, o juiz não aceitou, ao dizer que "o valor da causa deve refletir o valor dos créditos contestados, ainda que de forma aproximada".

O magistrado deu um prazo de 15 dias ao Flamengo para estipular um valor adequado e mais perto da realidade.