<
>

Champions League: Lisboa entra em estado de contingência por COVID-19, mas Uefa descarta plano B

Escolhida para receber a reta final da Champions League, Lisboa voltou a enfrentar problemas relacionados à COVID-19. Com seis fortes e 311 novos casos, o país decretou estado de alerta a partir de 1º de julho e deixou região metropolitana da capital em contingência.

Mas isso, por enquanto, não altera os planos da Uefa. Em comunicado divulgado pelo jornal Marca, da Espanha, a entidade que rege o futebol europeu diz acompanhar a situação de perto, mas afirma que não há, por enquanto, motivos para buscar uma nova sede para a Champions.

"A Uefa está em contato constante com a Federação Portuguesa de Futebol, assim como também está em contato permanente com as autoridades portuguesas. Esperamos que tudo corra bem e que seja possível organizar a final em Portugal. Atualmente não há razão para se ter um plano B, mas estamos avaliando a situação diariamente e, se necessário, vamos nos adaptar", informou.

Interrompida desde a segunda semana de março, a Champions League tem mais quatro jogos a serem feitos pelas oitavas de final: Manchester City x Real Madrid, Barcelona x Napoli, Juventus x Lyon e Bayern de Munique x Chelsea.

Os quatro classificados juntam-se a Paris Saint-Germain, Atalanta, Atlético de Madrid e RB Leipzig, que já haviam confirmado suas vagas, e decidem o título no formato de Copa do Mundo, com jogos únicos e feitos a cada três dias. A decisão está marcada para 23 de agosto, na Luz.