<
>

Gols e milhões: como técnico Gasperini fez da Atalanta sensação e triplicou valor do elenco em 4 anos

No último domingo, a Atalanta retornou ao Campeonato Italiano e seguiu sua temporada sensacional, fazendo 4 a 1 no Sassuolo e se consolidando na zona de classificação para a Champions League - vale lembrar que a equipe segue viva na Liga dos Campeões 2019/20 e briga por um inédito título europeu.

Já nesta segunda-feira, a torcida da equipe ficou ainda mais animada depois que o clube notificiou que adquiriu em definitivo o meio-campista Mario Pasalic, que estava emprestado pelo Chelsea há duas temporadas e vinha sendo um dos melhores jogadores do clube italiano nos últimos meses.

A enorme valorização do croata, que sequer chegou a jogar oficialmente pelo Chelsea enquanto jogador dos Blues, é mais um "toque de Midas" do técnico Gian Piero Gasperini, que, desde 2016/17, quando assumiu o time de Bergamo, tornou-se um especialista em aumentar o valor de mercado de seus comandados.

Os números são prova cabal disso.

Na temporada 2016/17, a primeira de Gasperini, o elenco da Atalanta valia "apenas" 80,23 milhões de euros (R$ 472,39 milhões, na cotação atual), segundo o site especializado Transfermarkt.

Ele era apenas o 14º mais valioso da Itália, ficando atrás de equipes como Bologna, Sampdoria, Sassuolo, Udinese e Torino.

Passados quatro anos, hoje o plantel nerazzuro vale incríveis 265,7 milhões de euros (R$ 1,564 bilhão, na cotação atual), também segundo o Transfermarkt.

Atualmente, o time de Bergamo tem o 7º elenco mais valioso da Itália, atrás apenas de Juventus, Inter de Milão, Napoli, Roma, Milan e Lazio.

Ou seja: em quatro anos, Gasperini mais do que triplicou o valor de mercado do plantel, ao mesmo tempo em que tirou a Atalanta do meio da tabela e colocou o clube para brigar nas cabeças da Serie A e também da Champions League.

O atleta mais valorizado, aliás, é o atacante colombiano Duván Zapata, goleador implacável da agremiação: ele é avaliado em 36 milhões de euros (R$ 211,97 milhões).