<
>

Palmeiras se preocupa com lesões na Bundesliga e fará novos testes cardíacos no elenco

play
Felipe Melo inova e faz treino diferente usando cordas e elásticos (1:01)

Volante/zagueiro do Palmeiras segue mantendo a forma física mesmo em isolamento social (1:01)

A comissão técnica do Palmeiras ficou preocupada com a incidência de lesões na retomada do Campeonato Alemão após a parada pela pandemia de COVID-19.

Com o time inativo há mais de dois meses, o clube planeja também fazer novos exames cardiológicos em seu elenco no conceituado Hospital Sírio-Libanês.

"O futebol alemão logo na primeira rodada teve vários jogadores com lesões, já ligando o sinal de alerta. Há estudos que demonstram a necessidade de uma pré-temporada adequada com o objetivo de performance e de evitar lesões, mas nossa realidade nesse ano é totalmente diferente", disse o coordenador científico alviverde, Daniel Gonçalves, durante o "Congresso Palmeiras de Ciências do Futebol".

O time palestrino está inativo desde o último dia 14 de março, data em que empatou por 0 a 0 contra a Inter de Limeira, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista.

A partir do começo de maio, impossibilitado de usar a Academia de Futebol, o elenco vem realizando treinamentos físicos a distância.

"Todos os nossos atletas serão novamente testados na parte cardiológica. Vamos verificar os déficits das condições anteriores para ter um trabalho específico nesse retorno, de forma que consigamos prevenir lesões", explicou Gonçalves.

O clube já preparou um protocolo para a retomada das atividades e planeja testar todos os seus atletas. Para os eventuais resultados positivos, Daniel Gonçalves planeja checar possíveis prejuízos renais e hepáticos, além de cardiológicos.

O futebol será retomado em São Paulo apenas com aval das autoridades sanitárias municipais e estaduais.

"Vamos ter muito cuidado com esse retorno, porque coisas novas surgiram. O que aconteceu na Alemanha pode acontecer no Brasil. Nosso atleta não é o que a gente acha, mas o que ele pode apresentar. O atleta tem limite de assimilação e resposta física. Esses cuidados estão sendo tomados”, garantiu o coordenador de preparação física, Antônio Mello.