<
>

Messi fala de pandemia, jogo sem torcida pelo Barcelona e 'decepção' por adiamento da Copa América

play
Com dribles de corpo, Lionel Messi 'maltrata' Piqué em treino do Barcelona; assista (0:20)

O craque do Barcelona ficou balançando na frente do zagueiro, que preferiu acompanhar de longe e não dar o bote | via YouTube: FC Barcelona (0:20)

Próximo de voltar a atuar pelo Barcelona, Lionel Messi falou sobre a situação do futebol em meio à pandemia do novo coronavírus. Em entrevista a um de seus patrocinadores, o craque argentino se disse surpreso com as proporções tomadas pela doença e refletiu sobre a adequação do esporte às novas necessidades.

“Pessoas falaram que poderia haver pandemias globais e que elas poderiam acontecer de tempos em tempos. Mas a verdade é que eu não podia imaginar o tremendo impacto que está tendo praticamente em todo o mundo. Não é fácil viver ou trabalhar com tanta incerteza, muito menos diante de uma situação tão diferente e excepcional como essa”, disse o camisa 10 do Barcelona.

Em relação a volta do futebol, Messi afirmou: "Temos que pensar no futuro. Em como voltar ao dia a dia do treinamento, ver os companheiros, jogar os primeiros jogos. Será estranho no começo, mas quero voltar a competir".

O jogador argentino considerou "normal" todo o protocolo de segurança instaurado pelas autoridades esportivas e analisou que tudo isso provocará desafios nunca antes vistos.

"Estão falando de acabar La Liga a portas fechadas, o que implica uma série de desafios. A preparação a nível de grupo é igual para qualquer jogo. Mas sim, é verdade que individualmente há que se preparar e mentalizar para jogar sem torcida, porque é muito raro. Aconteceu comigo em um jogo em casa e foi raríssimo", lembrou Messi, citando a partida de outubro de 2017 contra o Las Palmas em um Camp Nou vazio.

O camisa 10 também falou da Copa América em Argentina e Colômbia, transferida para o próximo ano, e reconheceu que foi uma "enorme decepção, porque ia ser um grande acontecimento para mim este ano e tinha um desejo muito grande de voltar a joga-la. Foi duro quando soube do adiamento".

"Era o mais normal e lógico", ponderou. "Compreendi perfeitamente".