<
>

Lucas Moura confirma plano de voltar ao São Paulo e admite frustração com a seleção brasileira

Dois assuntos sempre acompanham Lucas Moura onde quer que ele esteja: São Paulo e seleção brasileira. O meia-atacante do Tottenham falou dos dois nesta sexta-feira, em entrevista ao "Globoesporte.com", mas de formas bastante diferentes.

Se por um lado admitiu a saudade e os planos que tem de voltar ao clube do Morumbi, já que é são-paulino, Lucas não escondeu a frustração por ter sido esquecido nas convocações da seleção nos últimos anos.

O jogador citou a ausência na lista da Copa América, dias depois de anotar três gols contra o Ajax e colocar o Tottenham na final da Champions League, para justificar a chateação. No entanto, disse que vai lutar até o fim pelo sonho de disputar uma Copa do Mundo pelo Brasil.

"Ano passado, que aconteceu tudo que aconteceu na Champions League, três gols, todo mundo falando, e daqui a pouco a seleção não vem... Passa pela cabeça: poxa, será que nenhum treinador gosta de mim, ninguém está me olhando, me deixaram de lado? E não vou mentir porque passa, sim. Se está na Premier League, jogando final de Champions e acaba não sendo lembrado, fica o receio: o que mais tenho que fazer para ser lembrado?", disse o jogador.

"Mas entendo e respeito muito a decisão de cada treinador. Sei o quanto é difícil, tem muitas opções. Tenho que continuar trabalhando, dando meu melhor. Sou um cara mais maduro, sei lidar com as decepções. A única chance de voltar para a seleção e realizar o sonho de jogar uma Copa do Mundo é não desanimando. Às vezes não é quem vive o melhor momento, é quem o treinador confia. Mas a esperança está aqui dentro de mim, nunca vou desistir", garantiu.

Sobre o São Paulo, Lucas Moura riu ao lembrar da reação da torcida, que, após declarações do seu ex-empresário Wagner Ribeiro, ficou animada com o possível retorno do ídolo em breve. O meia-atacante de 27 anos disse que tem planos de voltar, garantiu que não pensa em defender outro clube no país, mas ressaltou: ainda tem objetivos a cumprir no Tottenham.

"Muita gente falou e eu não tinha entendido nada. O Wagner é meu amigo, sabe do meu desejo, meu sonho de um dia voltar para o São Paulo. Tenho esse plano e essa meta na carreira, mas ainda tenho coisas a conquistar no Tottenham. O clube está crescendo muito, e com a chegada do Mourinho e a temporada passada alcançou outro patamar. Quando estiver decidido a voltar para o São Paulo, se o clube quiser, com certeza irei para lá", explicou.

"Não consigo pensar em jogar no Brasil e em outro clube que não seja o São Paulo. Quero muito jogar no Brasil de novo, é meu país, perto da minha família, e quando penso isso, só me vem o São Paulo na cabeça. Não me vejo jogando em outro clube do Brasil que não seja o São Paulo. Espero que conquiste muitos títulos antes de eu voltar. Tenho o sonho de jogar uma Libertadores. Mas vamos com calma, paciência. Tenho um tempo aqui na Europa para buscar meus sonhos".