<
>

Sem acordo para diminuir salários e 'climão' entre Thiago Silva e presidente: jornal revela tensão nos bastidores do PSG

play
Técnico do PSG conta que Neymar e cia. transformam vestiário em 'balada' e revela quando tem paz: 'Ufa, 30 minutos de silêncio' (0:51)

Com bom humor, Thomas Tuchel falou sobre as músicas que ele ouve mesmo de longe (0:51)

Nem mesmo a confirmação do título da Ligue 1 após o cancelamento da temporada por conta da pandemia de coronavírus melhorou o clima no Paris Saint-Germain.

Segundo o L'Equipe, principal jornal francês, os bastidores do clube parisiense estão fervendo, muito por conta da falta de um acordo entre jogadores e dirigentes para a diminuição do salário dos atletas durante a crise da COVID-19.

Segundo as informações do jornal, diversos integrantes do plantel se recusam a conversar com Al-Khelaifi, presidente do clube, sobre a questão e Thiago Silva é quem está mais preocupado com a situação.

A proposta da diretoria parisiense é para os jogadores não receberem o equivalente às férias programadas para o período de 1º a 22 de junho, o que aliviaria as contas do clube de forma importante. Thiago, porém, é contra a medida e não está disposto a abrir mão de seus recebimentos.

O sentimento também é comum a outros jogadores do elenco, mas apenas o capitão o manifestou de maneira veemente, o que gerou um clima ruim entre o zagueiro e Al-Khelaifi.

O contrato de Thiago Silva com o PSG vai até 30 de junho.

Vale lembrar que o zagueiro brasileiro e todos os outros atletas do grupo já aceitaram uma redução em seus salários, prevista por lei, inclusive. O que a agremiação francesa deseja é uma redução ainda maior, como as férias citadas acima, algo que não tem a concordância do plantel.