<
>

Em meio a protestos da torcida e confusão, conselheiros elegem Sérgio Rodrigues como novo presidente do Cruzeiro

play
Cruzeiro: Sérgio Nonato é hostilizado por torcedores e deixa eleição escoltado pela Polícia Militar (0:55)

O ex-diretor geral do clube na gestão Wagner Pires de Sá entrou rapidamente em um carro e deixou a região (0:55)

Nesta quinta-feira (21), aconteceu na sede do Cruzeiro, no bairro Barro Preto em Belo Horizonte, a eleição para presidência do clube e também para presidência do Conselho Deliberativo.

269 dos 351 conselheiros votaram e elegeram Sérgio Santos Rodrigues como novo comandante da entidade celeste, em dia marcado também por protestos da torcida e confusão.

O candidato da Chapa Centenário foi eleito o novo presidente do Cruzeiro, cargo que estava sendo ocupado de forma interina por Dalai Rocha desde a renúncia de Wagner Pires de Sá no final de 2019, após a queda para Série B. O mandato vai até 31 de dezembro. O Conselho Deliberativo será presidido por Paulo César Pedrosa, que venceu Giovani Baroni por 112 a 102.

Dos conselheiros que foram votar, Sérgio Nonato, escoltado pela polícia, e Zezé Perrella foram os maiores alvos. Um grupo de torcedores permaneceu em frente a sede para cobrar a diretoria e membros da instituição. Zezé, inclusive, levou uma cusparada na saída da votação.

Gritos de ‘ão ão ão, cambada de ladrão’ foram ouvidos na porta da sede celeste.

play
0:43

'Aõ, aõ, aõ, cambada de ladrão': Torcedores do Cruzeiro protestam e xingam durante eleição do clube

Cruzeiro escolhe novo presidente nesta quinta-feira

Dos 424 conselheiros aptos a votar, 351 estiveram presentes para eleição.

Com a vitória de Sérgio Santos para a presidência, o trabalho agora é para recuperar financeiramente o Cruzeiro, e uma reunião emergencial já vai acontecer nesta sexta-feira (22) com o novo mandatário.

Carlos Ferreira, interlocutor do futebol com o Conselho Gestor, afirmou, antes de entrar para votação, que irá se reunir com o presidente eleito para discutir as dívidas na Fifa e evitar outras punições e perda de mais pontos.

Por não ter quitado a dívida pelo volante Denílson (no valor próximo a R$ 5 milhões), na última segunda-feira, a entidade máxima do futebol comunicou a equipe celeste da perda de seis pontos na Série B, antes mesmo de o campeonato começar.