<
>

'Novo Mourinho' fracassou na Inglaterra, mas agora devolve gigante à Champions League

play
Ainda nos tempos de Olympique de Marselha, Gignac fez domínio fantástico e assustou companheiros em treino; relembre (0:08)

Atacante francês hoje atua pelo Tigres, do México (0:08)

O Olympique de Marselha é um dos poucos garantidos na próxima edição da Champions League. Více-campeão do já encerrado Campeonato Francês, o time que já foi nove vezes campeão nacional retorna a maior competição do continente após seis anos. O ‘renascimento’ serve também para seu técnico, André Villas Boas.

Português que ganhou nome ainda jovem, Villas Boas foi chamado de ‘novo Mourinho’, mas não teve sucesso na Inglaterra como seu compatriota. Após passagens por Rússia e China, volta a trabalhar em um grande centro, com sucesso. Toda essa rodagem e o técnico tem apenas 42 anos.

Campeão do Campeonato Português, da Taça de Portugal e da Europa League com o Porto em 2011, Villas Boas chegou com grande expectativa ao Chelsea, mas foi demitido ainda no meio da primeira temporada com 20 vitórias, 10 empates e 10 derrotas em 40 jogos.

Contratado pelo Tottenham em 2012, ficou um ano e meio nos Spurs, sem título e terminando fora da zona da Champions na única temporada completa que fez. Depois de dois anos na Rússia (com três títulos) e um na China (sem conquistas), Villas Boas ficou mais de um ano sem trabalhar até chegar ao Olympique de Marselha.

No time francês, contou com apenas dois reforços que custaram algum dinheiro do clube. Entre eles o argentino Benedetto, comprado por 14 milhões de euros junto ao Boca Juniors que foi o artilheiro do time no Campeonato Francês, com 13 gols. O francês Payet, com nove gols e quatro assistências, também se destacou assim como o zagueiro Boubacar Kamara, que aos 20 anos fez 24 jogos e já é especulado no Manchester City.