<
>

Romildo vê recomendações da Conmebol como absurdas: 'Como um jogador não vai assoar o nariz?'

play
Grêmio já calcula prejuízo de R$ 40 milhões com coronavírus, diz presidente: 'É irrecuperável' (1:28)

Romildo Bolzan deu entrevista para Bibiana Bolson nos canais ESPN (1:28)

A dupla Gre-Nal se encaminha para a 3ª semana de atividades em seus centros de treinamentos. Inicialmente, apoiados em um decreto municipal de Porto Alegre, e depois com o aval do Governo Estadual, a chamada "nova normalidade" tem transcorrido com sucesso, segundo dirigentes dos dois clubes. Além disso, os protocolos elaborados por Grêmio e Internacional já foram compartilhados com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

O presidente tricolor, Romildo Bolzan Jr, concedeu duas entrevistas na última quinta-feira e em ambas reforçou o entendimento de contribuição do Rio Grande do Sul para que a partir de agosto a bola role no Brasil.

"O Gaúcho talvez seja o laboratório de todos os regionais, porque está muito mais adiantado. E vai ser uma experiência importantíssima a ser feita. Pela primeira vez no país se farão os jogos com monitoramento. Acho que temos uma situação bastante importante, de muita responsabilidade. Dar demonstração de que se pode fazer futebol seguro", declarou, aos canais do Imortal.

Sobre a mesma temática, Romildo conversou com o jornalista Jorge Nicola, da ESPN Brasil, em live no "Canal do Nicola", no YouTube.

O mandatário do Grêmio, porém, criticou algumas das recomendações da Conmebol que foram compartilhadas com os clubes e manifestou que acredita que essas decisões devam passar por uma nova discussão antes da validação.

"Como um jogador não vai assoar o nariz? Não tem solução. Não vamos fazer do futebol uma espécie de 'vitrina redomada'. Vamos trabalhar dentro do real, não existem certas situações. O que tem que fazer é que todo mundo que esteja em campo, esteja em dia com relação a testagem (de Covid-19), em dia com a saúde. Para preservar a integridade, por segurança das pessoas, do clube. Mas quando está em campo, está em campo. Ninguém vai deixar de assoar o nariz, acredito. Tudo tem o seu limite. Nós não temos data para jogar, mas já temos como jogar (referindo-se aos protocolos existentes) e temos as dificuldades de fazer as nossas manifestações físicos (como assoar o nariz). Então eu acho que cabe um nova discussão", salientou.

O documento elaborado pela Conmebol listou diversas ações para garantir a segurança dos atletas e pessoas envolvidas nos eventos esportivos, veja algumas das determinações mencionadas pelo presidente do Grêmio:

- Proibição para jogadores e comissão de cuspir e assoar o nariz antes, durante e depois do jogo na área da competição (campo de jogo e banco de reserva)

- Proibição para jogadores e comissão de beijar a bola antes, durante e depois do jogo

Ainda sobre o assunto que envolve as competições sul-americanas americanas, para Romildo, a retomada da Libertadores, competição em que o Grêmio está envolvido, está muito distante, citando a situação de fronteiras fechadas para a Argentina e as condições sanitárias de países como o Equador.

Diferentemente do cenário mais "próximo" reafirmado pela decisão recente da Federação Gaúcha de Futebol, que marcou uma provável retomada dos treinamentos em todo estado para o mês de julho e competições em agosto. Os 12 participantes da elite do futebol gaúcho aprovaram na última quarta-feira uma mudança no regulamento, excluindo o rebaixamento de dois clubes nessa temporada e permitindo novas inscrições de atletas, tão logo os jogos retornem. Além disso, há um plano de reposicionar os jogos em cidades-sedes.

"Está clara a ideia de que se não for amenizado os focos, se possa fazer uma ou duas praças. Tem que ter o financiamento de transporte dos clubes. Se a FGF tiver suporte, seria fantástico. A outra alternativa é que os ambientes do Rio Grande do Sul possam nos dar conforto e jogar nas praças nas quais são os jogos. Se tiver segurança em locomoção, logística, habitação principalmente. Mas o tempo vai dizer. Está no cenário de todo mundo jogar em praças reduzidas para concluir o campeonato", comentou.

play
1:07

Presidente do Grêmio revela inspiração no Bayern de Munique para voltar a treinar

Equipe alemã segue 'regime especial' para retomar atividades

No momento, como futuro mais próximo, a retomada da competição estadual representa também uma fatia de receita importante para a saúde financeira dos clubes.

"O Grêmio tem uma receita para receber do Gaúcho. Dentro das situações, ajuda, mas não é também definitiva. Mas é importantíssima como conceito de mais uma receita. O que mais importa é a perspectiva de jogar, monitorado, com toda segurança, com resguardo, voltar à atividade. Trabalhar o futebol", apontou o presidente.