<
>

Manchester City: colunista inglês discute por que Kyle Walker virou 'vilão' do desrespeito à quarentena

Os campeonatos estão paralisados, mas as polêmicas continuam, principalmente por jogadores desrespeitarem a quarentena. E o "maior vilão" deste momento foi Kyle Walker, do Manchester City.

Em abril, Walker deu uma festa em sua casa com duas garotas de programa e, mesmo após ser "atacado", decidiu viajar para visitar sua família em meio a pandemia, sofreu novos ataques e afirmou em comunicado que estava sendo "perseguido" por fazer essas coisas. Para o colunista Jonathan Liew, do jornal 'The Guardian', "não é possível defender" o jogador. E nem a Premier League, neste momento.

"Olhe, Kyle. Talvez seja hora de olhar o cenário um pouco. Talvez um pequeno período de confinamento de sua boca não seja a pior ideia agora", afirmou. "Se não sabia que estava fazendo besteira, então as reações a seu posicionamento nas redes sociais vão colocá-lo em seu lugar".

No entanto, o colunista também questiona o outro lado. Qual o motivo de esperar especificamente do lado de fora da casa de Walker e segui-lo até a casa de seus pais em uma viagem de nove horas, sendo que nas ruas já existem inúmeros casos em que as regras de distanciamento não são respeitadas, e responde: "A resposta, claro, é que nem todos os infratores do coronavírus são iguais. A defesa frágil do "modelo" é frequentemente aplicada em casos como esse, uma tentativa de racionalizar o próprio impulso britânico de derrubar os famosos".

Além de focar no lateral do City, também critica a Premier League por tentar ao máximo forçar um retorno do campeonato, enquanto jogadores declaram não se sentirem a vontade, "manipulando a opinião" dos torcedores que após a confirmação de três novos casos de jogadores do Brighton, ao invés de desejarem força na recuperação, acusam o time de infecar seus jogadores propositalmente para evitar o retorno do campeonato.

Sergio Aguero é um dos jogadores que mostrou não estar a vontade em retornar, mas a liga "convence o torcedor, as autoridades e o público de que o interesse do jogo ultrapassa os interesses dos participantes. E isso se torna muito fácil se as pessoas já estão predispostas a acreditar que os jogadores são mimados, milionários sem senso de civilidade e adoram festas sexuais".

"Ou, colocando de outra maneira: quando o debate sobre retomar a temporada ocorrer, a Premier League prefere que você não use Aguero como exemplo, ou Cantwell, ou os três jogadores infectados do Brighton. Eles preferem que os exemplos sejam Kyle Walker, dirigindo por aí em seu carro esportivo enquanto todo o resto da população está em casa. Apesar de todo o dano a sua reputação, talvez a maior infração de Walker foi drenar a simpatia do público com sua profissão", finaliza.