<
>

Messi distribuiu dribles, colecionou golaços e até ficou com 'saudade' de Neymar; REVEJA a temporada

Ainda há mais adjetivos para Lionel Messi?

Nesta temporada, o argentino colocou mais um troféu de melhor do mundo em sua estante e deixou Cristiano Ronaldo para trás para ser o recordista isolado na premiação.

E com ele, não tem jeito: todo ano a média é de participação em mais de um gol por jogo! Desta vez, não está sendo diferente: 24 bolas nas redes e ainda mais 16 assistências em apenas 31 partidas com a camisa do Barcelona.

E isso sem falar nos dribles e nas jogadas espetaculares.

Pois bem! Chegou a hora de relembrar como estava a temporada de Lionel Messi!

Jejum na Argentina e 'saudades' de Neymar

"Não fui à premiação, porque nós não temos que fazer parte desta corrupção. Lamentavelmente, creio que está armada para o Brasil" Messi sobre Copa América

Antes mesmo de começar, a temporada de Messi já estava agitada. O argentino foi mais um dos que se reapresentou um pouco depois por estar defendendo a seleção argentina. E mais uma vez, não voltou ao Barcelona com um troféu. Foi 3º colocado na Copa América e saiu esbravejando muito sobre o torneio. E acabou, claro, também ouvindo uma enxurrada de respostas por isso.

Nas férias, chamou a atenção pela simplicidade ao jogar bola com crianças na praia.

Messi até voltou a tempo da pré-temporada, mas acabou se machucando nos treinos e foi poupado das partidas. Mesmo assim, roubou manchetes. O motivo? Saudades de Neymar! Segundo os jornais, o argentino era o que mais forçava a diretoria do Barcelona a contratar mais uma vez o brasileiro. O negócio, porém, nunca foi concretizado.

"Ficaria encantado se Neymar viesse. Sinceramente, não sei se o Barça fez tudo o que é possível para seu retorno" Messi sobre negócio por Neymar

A estreia do (de novo) melhor do mundo

Messi voltou com tudo aos treinos após a lesão.

Mas o primeiro jogo na temporada veio só no dia 17 de setembro, saindo do banco no empate por 0 a 0 com o Dortmund pela Champions League. Messi também começou na reserva e passou em branco no jogo seguinte, uma derrota para o Granada em LaLiga.

Mas fora de campo veio a primeira boa notícia da temporada: Messi superou Van Dijk e Ronaldo para ser eleito de novo o melhor do mundo pela Fifa. Em dezembro, ele ainda ganharia a sexta Bola de Ouro pela France Football.

A estreia como titular na temporada veio na sequência com passe para gol de Griezmann, mas também com um novo problema muscular.

O primeiro gol

Desta vez, porém, ele só desfalcou o time por um jogo. Voltou com assistência contra a Internazionale na Champions League e, logo na sequência, marcou o seu primeiro gol na temporada, diante do Sevilla, uma de suas vítimas preferidas. E, claro, foi logo um golaço!

O gol abriu a porteira! Foram mais quatro jogos seguidos balançando as redes - um no Eibar, um no Slavia Praga, dois no Valladolid e mais um no Levante. E isso sem nem contar as assistências e os dribles, como a caneta desconcertante que deu contra o time de Ronaldo Fenômeno.

O primeiro hat-trick

A empolgação continuou contra o Celta: três gols - incluindo dois golaços idênticos de falta! - e mais um recorde, igualando Cristiano Ronaldo em número de hat-tricks em LaLiga.

Ele se isolaria pouco depois, diante do Mallorca - mas não sem antes também carimbar as redes de Borussia Dortmund (quebrando outro recorde de Ronaldo), Atlético de Madrid e até Brasil e Uruguai com a seleção argentina.

O primeiro clássico

Contra o Real Madrid, Messi não teve um dia tão bom. O argentino até salvou um gol merengue, mas acabou marcado por uma raríssima engrossada - e por quase ficar sem calção em meio à marcação rigorosa.

No fim do ano, ele ainda balançou as redes para fechar 2019 com 50 gols.

2020 de eliminações

O Barcelona não começou o ano bem - e Messi também não. Ele até marcou contra o Atlético de Madrid, mas não evitou a queda catalã ainda na semifinal da Supercopa da Espanha. Pior: também viu seu time ser eliminado nas quartas da Copa do Rei, contra o Athletic Bilbao. A fase ruim fez até ele protagonizar lances bizarros.

Em La Liga, apenas um gol marcado até o meio de fevereiro - mas um golaço, é verdade!

A fase ruim fez até Messi entrar em uma discussão pública com Abidal, diretor do Barcelona que sugeriu corpo mole dos atletas para derrubar o técnico Ernesto Valverde.

"Acho que quando se fala dos jogadores, é preciso dar nomes. Senão, você está sujando a todos e alimentando coisas que se dizem e não são certas" Messi sobre Abidal

Espantando a má fase

A má fase de Messi, claro, nunca é igual a de outros jogadores. Enquanto balançava pouco as redes, ele continuava se mostrando um ET de outras formas: dribles humilhantes e assistências.

Mas para espantar qualquer crítica de vez, Messi fez chover contra o Eibar: quatro gols, com direito a um GOLAÇO após caneta no adversário.

Temporada ruim nos clássicos

O problema para Messi na temporada esteve nos clássicos. No segundo turno, de novo não apareceu muito contra o Real Madrid. Desta vez, ainda acabou saindo de campo derrotado.

Mas a 'despedida' temporária da temporada foi com gol, contra a Real Sociedad. E com a artilharia isolada - e até tranquila - da LaLiga:19 bolas nas redes.