<
>

Presidente da Fifa descarta volta do futebol em poucas semanas: 'Não devemos arriscar'

play
Presidente da Conmebol fala em adiantar mais de R$ 300 milhões aos clubes e critica declarações de Infantino (3:17)

'Priorizar a saúde sobre a política', comentou Alejandro Domínguez, respondendo sobre os planos futuros da Fifa (3:17)

Clubes da Alemanha estão voltando aos treinamentos, o que poderia indicar um retorno do futebol na Europa nas próximas semanas após a parada em razão do coronavírus. Porém, isso foi descartado por Gianni Infantino, presidente da Fifa, em conversa com Ronaldo pelas redes sociais.

“Vejo alguns que pensam que se pode jogar em algumas semanas. Não. Não devemos arriscar. Saúde em primeiro lugar. Depois vamos jogar, retomar os campeonatos, concluir o que faltou. Mas um jogo de futebol não vale a vida de uma pessoa. Não é justo com os que sofrem nesse momento”, disse Infantino na live do Instagram.

O presidente da Fifa ainda ressaltou que só vão retornar quando as autoridades de saúde disser que podem sair.

“Temos que reconhecer que, para nós apaixonados por futebol, o futebol não é a prioridade número um. É triste, mas é a realidade. Solidariedade é tudo que importa”, concluiu.

Antes disso, Ronaldo elogiou o futebol de uma maneira geral nesse momento tão difícil. “O futebol sempre dá uma resposta positiva nesses momentos. Sou orgulhoso de ser desse mundo. Sempre passamos mensagens positivas. E quando isso acabar vejo que vamos fazer de novo.”