<
>

José Mourinho viu o pai levar 7 a 1, ser humilhado por presidente e virou um dos maiores da história

José Mourinho está longe de viver os melhores dias de uma carreira pautada por resultados expressivos e títulos de todos os naipes no futebol europeu. Tudo que o português já conquistou é fruto, além da competência, do pulso firme e uma personalidade ímpar para lidar com dirigentes, jogadores, torcida e imprensa.

Mas de onde surgiu esse "Mourinho way of life", o jeito de ser que marcou o comandante em seus melhores momentos? O livro "Mourinho Rockstar" conta um episódio que ajuda, e muito, a entender a personalidade do português.

O ano era 1982. José, então com 19 anos, não passava de um zagueiro sem tanto talento, que fazia parte do elenco principal do Rio Ave. O técnico era seu pai, Félix Mourinho, goleiro de relativa fama entre os anos 50 e 70.

Mourinho, o filho, estava no banco naquele 16 de maio, no Estádio José Alvalade, contra o Sporting, pela 29ª rodada do Campeonato Português. E viu o pai passar por uma humilhação maior do que a derrota por 7 a 1.

Tudo porque um dos zagueiros do Rio Ave se machucou. Quando se preparava para chamar José, o pai de Mourinho foi informado de que seria demitido e seu filho nunca mais jogaria no clube se a substituição fosse feita.

A partir daquele dia, José jogou profissionalmente por mais cinco anos, encerrou a carreira e começou a preparação para ser técnico, como seu pai. Com uma diferença: jurou que nunca passaria por tamanha humilhação.

A promessa foi cumprida. Enquanto o pai teve mais três trabalhos na beira do campo (Belenenses em 1982-83 e duas passagens por Vitória de Setúbal, entre 1994 e 1997), José Mourinho traçou um plano de carreira que começou como preparador físico do Estrela Amadora e o levou a alguns dos maiores clubes do mundo.

Como técnico, Mourinho venceu a Champions League por Porto e Inter de Milão, foi campeão nacional pelos dois e também por Chelsea e Real Madrid, além de ser o único a ganhar títulos no Manchester United desde a aposentadoria de Alex Ferguson. Hoje, está no Tottenham.