<
>

Vasco: 'Eu sou um torcedor dentro do clube', diz Ramon Menezes após assumir

Ramon Menezes foi efetivado na semana passada como novo treinador do Vasco da Gama. A notícia foi muito bem recebida por vários setores do clube e foi uma injeção de esperança por dias melhores. Depois de lutar para não cair no Brasileiro em 2019, a equipe fechou o ano em alta sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Mas as coisas voltaram a piorar nesse ano.

Convivendo com uma série crise financeira e acirradas disputas políticas, nada parecia funcionar no clube. Abel pediu demissão e a diretoria passou mais de duas semanas para decidir que rumo tomar.

Ex-ídolo como jogador e auxiliar-técnico permanente há quase dois anos, Ramon foi o escolhido. Junto com ele, Antônio Lopes assumiu a função de coordenador técnico. A escolha da dupla agradou e criou um clima de otimismo em São Januário.

Em entrevista ao canal Atenção Vascaínos, Ramon mostrou seu entusiasmo com a oportunidade e seu sentimento ao receber a missão.

“A primeira coisa (que eu senti) foi a responsabilidade. Eu fiquei muito feliz com o convite. Sei da grandeza do clube, sei da responsabilidade que é. Eu tenho muita vontade de fazer um grande trabalho. Esse é o meu objetivo, junto com o grupo que tenho nas mãos. Agora espero agarrar de unhas e dentes essa oportunidade que eu estou tendo”, disse Ramon.

Ramon foi ídolo do clube nos anos 90 e fez parte do grupo campeão da Libertadores em 1998. Encerrou a carreira de jogador em 2013 e no mesmo ano estreou como auxiliar no Joinville (SC). Como treinador, trabalhou na equipe catarinense em 2016, no Anápolis (GO) e no Tombense (MG).

Melhor momento

Como auxiliar, Ramon trabalhou com Alberto Valentim, Vanderlei Luxemburgo e Abel Braga. A experiência com os treinadores e a afinidade que desenvolveu com o elenco, o fazem ver seu momento no clube de forma bastante positiva.

“É o meu melhor momento dentro do Vasco. Em termos de confiança no trabalho, afinidade com os atletas. O torcedor sabe que eu sou um representante. Eu sou um torcedor dentro do clube”

Além de Lopes, seu antigo treinador na década de 90, Ramon vai contar com o apoio de Carlos Germano. O ex-goleiro será preparador de goleiros na comissão técnica do Vasco, em substituição a Marquinhos Santos.