<
>

Uefa ameaça deixar fora da Champions times de países que não completarem suas ligas

A direção da Uefa enviou nesta semana um comunicado para as confederações nacionais com um apelo para que façam o possível para completar e concluir seus campeonatos locais sob pena de exclusão das próximas competições europeias. A informação é da Associated Press.

Todos os torneios estão parados no continente há pelo menos três semanas por causa da pandemia de novo coronavírus. Alguns países chegaram a fazer partidas com portões fechados e depois encerraram. Não é só o futebol que foi paralisado.

A maioria dos países enfrenta lockdown, com restrições severas para que as pessoas não deixem suas residências, exceto com autorização do governo para ir a mercados/farmácias. Quem desrespeitas as normas está sujeito a multas e processos civis.

A Itália é quem mais sofre com a pandemia. Já são mais de dez mil mortos.

Na Bélgica, a liga local já sinalizou que pretende finalizar a competição da forma como está. O Brugge lidera com 70 pontos, quinze de vantagem para o Gent. E ele seria declarado campeão sem necessidade de completar o torneio.

Segundo a Associated Press, o comunicado foi assinado pelo presidente da Uefa, Aleksander Ceferin, e também por Andrea Agnelli, chefe da Associação Europeia de Clubes, e Lars-Christer Olsson, que é representante das European Leagues.

"Estamos convencidos de que o futebol poderá recomeçar nos próximos meses, respeitando as condições ditadas pelas autoridades públicas, e acreditamos que qualquer decisão de abandonar as competições nacionais é, nesta fase, prematura e não justificada”, diz trecho do comunicado.

A nota fala do gerenciamento conjunto do calendário. Vale lembrar que ela aceitou aidar a Eurocopa para 2021.

É nas últimas linhas, porém, que a Uefa endurece o jogo. Afirma que pode excluir clubes cujos países não retomem as atividades para completar a atual temporada. A Champions League não tão só a taça mais cobiçada do continente como é também o torneio mais rentável.

"A UEFA se reserva ao direito de não admitir que os clubes participem das competições organizadas por ela em 2020/21, de acordo com os regulamentos existentes", encerra o comunicado.