<
>

Conselheiro do Corinthians diz que contas de 2019 devem ser reprovadas

play
Osmar Loss torce pelo sucesso de Tiago Nunes no Corinthians: 'Ele é muito capacitado' (1:46)

O profissional, convidado do #SCBrasilDeCasa nesta terça-feira, assumiu recentemente a coordenação técnica das categorias de base do Corinthians (1:46)

O Corinthians votaria no dia 23 de março pela aprovação ou reprovação das contas de 2019. A reunião do Conselho Deliberativo teve de ser adiada devido ao combate a COVID-19 e ainda não tem nova data para acontecer.

Apesar da paralisação momentânea, os membros do órgão fiscalizador estão em contato e agindo. Em entrevista ao PodcasTimao, Max Anselmo Carvalho, conselheiro ligado a uma chapa de oposição, falou sobre o clima nos bastidores.

“Essas contas têm de ser reprovadas. Gastaram 222 vezes a mais do que o previsto. A gente vai quebrar. A reprovação vai mostrar que o Conselho está fiscalizando o órgão executivo. E com a reprovação é vida nova. O que vai acontecer? Não sei. Mas, tem que mudar, o mundo está mudando”, analisou o contador, que está em seu primeiro mandato em 15 anos de clube.

Suplente no Conselho Fiscal à época de Roberto de Andrade como presidente, Max chegou a dizer que o Corinthians precisa de um Bandeira de Mello para voltar aos eixos financeiramente. “São R$ 25 milhões de dívidas todo mês. Quem vai ser o Bandeira de Mello do Corinthians? Vai ser aquele que fechar a torneira e falar: ‘vamos ficar dois ou três anos sem ganhar título nenhum’. Temos de fazer isso”, concluiu.

Ex-lutador de taekwondo do Corinthians, Max também se mostrou a favor do ‘clube empresa’, com capital aberto, reclamou pela ausência de acesso a contratos e documentos e valorizou a importância da manutenção dos esportes olímpicos.

O déficit do Corinthians previsto para 2019 é de R$ 170 milhões.