<
>

'Decisões difíceis terão de ser tomadas': mais uma reunião buscando soluções para o impacto financeiro do coronavírus no futebol inglês

play
Com novo visual e máscara especial, Andreas Pereira, do United, dá 'canseira' em cachorro no quintal (0:40)

Jogador dos Red Devils desafiou o pet para aquele tradicional um contra um (0:40)

Novas possibilidades foram discutidas entre as principais instituições de futebol da Inglaterra visando minimizar o impacto financeiro do coronavírus para os clubes. A Professional Footballers Association, que equivale ao sindicato dos atletas do país, convocou uma reunião de emergência na última sexta-feira com a Premier League e a EFL, responsável pela gestão das outras três divisões profissionais do futebol.

No comunicado oficial após a videoconferência, apenas a afirmação de que soluções serão encontradas de forma conjunta, e decisões difíceis terão de ser tomadas. Mas de acordo com o jornal The Telegraph, uma proposta deve ser elaborada de forma conjunta nos próximos dias e avaliada pela Premier League na reunião que acontecerá na próxima sexta-feira, dia 3. Existe também um desejo de que todos os clubes entrem em acordo para apresentar uma proposta unificada quanto às medidas de redução salarial.

Ainda de acordo com a publicação, um dos clubes estuda a possibilidade de corte de 50% do salário dos jogadores que recebem mais do que 15 mil libras por semana. Este seria apenas um adiamento do pagamento, já que os atletas receberiam de volta a diferença nos 12 meses seguintes ao retorno do futebol. No entanto, outros clubes acreditam que, para a proposta ser aceita, o percentual de redução deve ser menor, em torno de 20%, ou menos.

Ainda a respeito da reunião, o The Guardian destacou a preocupação de alguns atletas em jogar com portões fechados, uma alternativa que vem perdendo força nos últimos dias. Os jogadores estariam preocupados com a saúde deles e de familiares próximos, e poderiam se recusar a entrar em campo.