<
>

Vinicius Jr.: da 'geladeira' no Real Madrid ao 'topo do mundo' com gol no Barcelona

Vinicius Jr. definitivamente foi um dos jogadores mais prejudicados pela parada do futebol em meio à pandemia do coronavírus. Depois uma primeira temporada promissora, o brasileiro viveu uma montanha-russa de altos e baixos em seu segundo ano, mas parecia estar no auge, jogando como um dos melhores jogadores do Real Madrid, até tudo parar.

O ESPN.com.br mostra como vinha sendo o desempenho dele até aqui.

Agradando o chefe

Apesar da boa temporada inicial, Vinicius Jr. ficou fora da convocação da Copa América - ele havia se lesionado no começo de março e até voltou a tempo de disputar o torneio pela seleção brasileira, mas acabou não sendo chamado por Tite.

Mas Vinicius resolveu usar a 'frustração' como uma oportunidade de agradar o 'novo' chefe - Zinedine Zidane havia voltado ao comando do Real Madrid já depois da lesão do brasileiro.

O brasileiro diminuiu suas férias para voltar a treinar antes.

Ele até completou 19 anos em meio aos treinos do Real e comemorou por estar "no maior clube do mundo".

A pré-temporada começou como titular. E com assistência para Benzema.

Só que o Real Madrid teve uma péssima campanha de preparação, com direito a goleada histórica de 7 a 3 sofrida contra o Atlético. E também começaram os primeiros rumores de que Vinicius poderia ser negociado. Ele, porém, nunca se empolgou com isso.

Na seleção

Um dia antes de o Real Madrid estrear em LaLiga, Vinicius Jr. teve uma grande notícia: foi convocado para fazer sua estreia pela seleção - ele já havia sido chamado em março, mas não se apresentou por conta da lesão.

A estreia na seleção veio após três partidas oficiais pelo Real na temporada - uma como titular e duas saindo do banco, mas sem tanto brilho. Com o famoso trote no vestiário, mas com decepções em campo: um empate por 2 a 2 com a Colômbia em que Vinicius não saiu do banco e uma derrota por 1 a 0 para o Peru em que ele jogou pouco mais de 15 minutos.

Volta ao Real com crédito

A imprensa espanhola nunca deixou de contestar Vinicius. Mas a volta do brasileiro ao Real Madrid foi com crédito. Na sexta-feira, ganhou elogios de Zidane. "É o futuro do Real Madrid", disse o treinador. No sábado, assistência para Casemiro na vitória por 3 a 2 sobre o Levante. O primeiro gol só não saiu porque o VAR não deixou.

Gol e choro

Só que depois desse jogo, Vinicius começou a 'sumir' aos poucos.

Foi reserva na estreia da Champions e nem entrou na partida seguinte de LaLiga, contra o Sevilla. Acabou não sendo convocado por Tite para os outros amistosos da seleção.

Em meio às críticas, começou jogando contra o Osasuna e fez seu primeiro gol na temporada, quebrando um jejum de 234 dias. A emoção foi tanta que ele não conseguiu segurar o choro. Acabou saindo de campo aplaudido.

Em baixa

Mas, mesmo com o gol, Vinicius continuou perdendo espaço aos poucos. Logo no jogo seguinte, nem saiu do banco contra o Atlético de Madrid. Entre setembro e novembro, esteve em campo por apenas 240 minutos – o que daria menos de três jogos completos. No começo, nem mesmo a imprensa espanhol entendeu.

Só que o tempo sem jogar também foi lhe tirando a confiança. O pouco que entrava não era suficiente para impressionar.

O pior mês foi justamente o de novembro, com apenas 33 minutos jogados e fortes rumores de que seria emprestado pelo Real Madrid.

Volta por cima

Vinicius nunca mudou sua posição e sempre fez questão de deixar claro que ficaria. Em dezembro, começou a mudar seu destino. Deu show contra o Espanyol em LaLiga e fez até o primeiro dele pela Champions.

E a virada de ano não tinha como ser muito melhor para ele.

Gol nas oitavas de final da Copa do Rei contra o Zaragoza, atuação de gala contra o rival Atlético de Madrid e assistência nas quartas da Copa contra a Real Sociedad. O brasileiro de novo ficou em alta.

O jornal As decretou e, de fato, ninguém mais fez piadas com ele.

Até que veio a maior semana de uma carreira - e ele correspondeu.

Com uma assistência na atuação de gala que teve contra o Manchester City em plena Champions League e um gol contra o Barcelona em El Clásico ele passou seu recado.

“Eu vou seguir aqui por muito tempo, ganhar muito títulos e fazer história com o Real Madrid”

Ver essa foto no Instagram

Historia que tú hiciste Historia por hacer... ⚪️⚽️

Uma publicação compartilhada por Vinicius Jr. ⚡️🇧🇷 (@viniciusjunior) em