<
>

Manchester United na frente, mas com rivais de peso: como está a corrida de R$ 719 milhões para tirar jovem do Dortmund

play
Estrela do Manchester United chuta de muito longe e acerta cesta de lixo (0:06)

Via Instagram/@jesselingard | Cheia de efeito, a bola caiu direto no alvo do inglês (0:06)

O Manchester United está liderando a disputa pelo ala inglês do Borussia Dortmund, Jadon Sancho, mas o clube alemão ainda está antecipando a concorrência dos rivais da Premier League, Liverpool e Chelsea, fontes disseram à ESPN.

Em particular, o Borussia sabe da possibilidade de Sancho no verão europeu, mas exigirá uma taxa de aproximadamente de 130 milhões de euros (cerca de R$ 719 milhões) pelo jovem de 20 anos, que anotou 14 gols na Bundesliga nesta temporada.

O United está no topo da fila depois que Solskjaer tornou o jovem inglês um dos seus principais alvos, enquanto tenta renovar sua linha de frente.

Fontes disseram à ESPN que os Red Devils se tornaram famosos pela demora nas negociações e correm o risco de perder o atleta para um rival, mas o cenário pode mudar caso “tomem uma atitude rapidamente”.

O Dortmund está esperançoso com a possibilidade de que Liverpool e Chelsea desafiem o United, pois isso criaria um leilão para a assinatura de Sancho, mas há complicações nos dois clubes.

O Liverpool está relutante em igualar o preço pedido pelo Dortmund e já tem uma frente formada por Mohamed Salah, Sadio Mané e Roberto Firmino. O Chelsea tem uma vantagem porque Sancho cresceu em Londres como fã do clube, mas já comprometeu 44 milhões de euros para contratar Hakim Ziyech, do Ajax.

O United pode aumentar suas chances de conseguir o Sancho assegurando a vaga na próxima edição da Champions League, mas também pode montar um pacote financeiro lucrativo e oferecer ao jovem o ‘topo’ no novo time de Solskjaer.

O Manchester City, o antigo clube de Sancho, tem o direito de disputar qualquer oferta aceita pelo Dortmund, de acordo com uma cláusula do contrato formalizada quando o jogador deixou o Etihad Stadium, em 2017. Mas o City não incluiu uma estipulação do United no acordo, como fez quando Brahím Diaz se mudou para o Real Madrid, em 2019.

Os Citizens têm direito a 15% da taxa se Brahim deixar o Real Madrid, mas ganhará 40% se assinar com o outro "clube baseado em Manchester”.