<
>

Campeão brasileiro pelo Flamengo conta como virou xodó do Imperador: 'Não aceito que falem mal do Adriano perto de mim'

Um dos protagonistas do título do Campeonato Brasileiro de 2009 pelo Flamengo, Adriano Imperador rapidamente conquistou os torcedores rubro-negros e os colegas de elenco.

Após ter saído da Inter de Milão no começo daquele ano e ter dito que iria "dar um tempo na carreira", o atacante foi contratado depois de alguns meses pelo time da Gávea.

"Eu só via o Imperador pela televisão e quando ele chegou nem sabia o que dizer. Foi uma esperança muito grande pra gente. Ele é humilde demais, trata todo mundo da mesma forma. Aprendi muita coisa com o grupo", disse Erick Flores, atualmente no Boavista-RJ, ao ESPN.com.br.

"Ele é tão pé no chão que às vezes parece que não sabe a grandeza que tem. É um cara que todos gostam", garantiu.

Erick não esquece quando recebeu um convite para um churrasco de Adriano, que iria inaugurar sua nova casa no Rio de Janeiro.

"Foi o time todo porque ninguém queria fazer desfeita com o homem. Depois, o pessoal começou a ir embora e só ficou a garotada. Ele olhou para a gente e falou: ‘Essa é a galera que vou ter que ficar porque vocês ficaram até o fim’ (risos). O Imperador dava um carinho especial para a gente", relembrou.

O Imperador se identificou com o então garoto de 18 anos que era considerado uma das maiores promessas da equipe.

"Ele me orientava muito dentro de campo para que eu fizesse o meu papel. A gente se concentrava junto e ele fava: 'Vou tentar sempre te deixar à vontade'. Ele era o cara do time, se me deixasse tranquilo, tudo ia dar certo. Mesmo quando eu não ia bem ele me botava para cima".

Adriano terminou o Brasileiro de 2009 como artilheiro - ao lado de Diego Tardelli, do Atlético-MG - com 19 gols.

"Depois que acabou um jogo-treino ele me chamou: ‘Eu vou te dar menos de um ano para você sair daqui’. Eu perguntei: ‘Mas por que?’ ‘Por que você tem que entrar no campeonato, mostrar seu futebol para a torcida, fazer nome no clube e ir embora. Menos tempo que você ficar por aqui é melhor’. Eu disse: ‘Vou tentar dar o meu melhor’. Ele disse que ia me ajudar".

Por ser mais velho e ter passado por diversas situações ao longo da carreira, Adriano também aconselhava Erick em assuntos extracampo.

"Sempre me botava na linha. Eu o levo comigo no coração e não aceito que falem mal do Adriano perto de mim. Sei da pessoa que ele é e pelo que passou. Até hoje quando nos vemos nos damos muito bem".

Mesmo com problemas internos no clube, o Flamengo saiu da 11ª colocação do Campeonato Brasileiro, com 17 pontos, e conseguiu uma arrancada para as primeiras posições do Brasileiro.

O Flamengo finalizou o Brasileirão com 67 pontos, dois à frente de Internacional (vice-campeão) e São Paulo (3º). O time garantiu o troféu somente na última rodada, com uma vitória de virada por 2 a 1 sobre o Grêmio, mesmo adversário deste domingo.