<
>

Bayern é primeiro gigante europeu a diminuir salários dos jogadores por coronavírus; veja de quanto será o corte

play
Lewandowski e esposa aproveitam tempo livre dançando ao ritmo latino (0:14)

Craque do Bayern de Munique mostra que também manda bem na coreografia (0:14)

Os jogadores, a diretoria e o conselho fiscal do Bayern de Munique irão abrir mão de 20% dos salários em meio ao período de impacto do coronavírus no esporte. Os jogos da Bundesliga não ocorrem desde 8 de março. A informação é dos jornais Bild e Abendzeitung München.

A ideia é usar esse dinheiro para ajudar a bancar a remuneração de outros funcionários do clube.

De acordo com o Abendzeitung München, o presidente Karl-Heinz Rummenigge, o futuro presidente e hoje membro da diretoria Oliver Kahn e o diretor esportivo Hasan Salihamidzic falaram sobre possíveis cenários com nomes do elenco - Manuel Neuer, Thomas Müller, Robert Lewandowski, David Alaba, Joshua Kimmich e Thiago Alcântara.

Apenas para se ter alguma noção do impacto da redução salarial, a publicação aponta que os bávaros gastaram 336,2 milhões de euros na temporada passada com o pagamento e todos os seus funcionários em 2018-19.

A medida vem sendo discutida em outros clubes alemães. A revista alemã Kicker aponta que o Borussia Dortmund vê diferentes caminhos de acordo com como a temporada pode seguir ou não. A ideia é que saia uma decisão nos próximos dias.

O Borussia Mönchengladbach já anunciou que a diretoria e os jogadores decidiram conjuntamente a doar parte de seus salários para o pagamento dos vencimentos de outros trabalhadores do clube.