<
>

Red Bull Bragantino vai parar na revista France Football: 'Seriedade incomparável'

O Red Bull Bragantino, que neste ano disputará pela 1ª vez a Série A do Campeonato Brasileiro, está com tudo.

Prova disso é que o time do interior paulista figura em reportagem especial da edição de março da France Football, mais tradicional revista de futebol do mundo - a publicação é respónsável por organizar o prêmio Ballon d'Or.

Na matéria, o veículo afirma que a multinacional Red Bull durante muitos anos fez apenas "investimentos superficiais" no futebol brasileiro, ao contrário de sua presença forte em países como Alemanha, Áustria e Estados Unidos.

No entanto, a fabricante de bebidas energéticas "mudou de dimensão" em 2019 quando anunciou sua fusão com o Bragantino, ganhando "de presente" um time que estava na Série B do Brasileiro e na elite do Campeonato Paulista.

Com fortes investimentos logo de cara, a equipe foi campeã da Segundona com um pé nas costas, e, para 2020, não mediu esforços no mercado da bola, contratando atletas jovens e promissores por preços elevados.

Foram os casos, por exemplo, do atacante Artur, do Palmeiras, por 5,5 milhões de euros (R$ 29,36 milhões, na cotação atual), do goleiro Cleiton (5 milhões de euros, ou R$ 26,69 milhões) e do atacante Alerrandro (3 milhões de euros, ou R$ 16,02 milhões), esses dois do Atlético-MG.

Além disso, o Red Bull Bragantino foi buscar reforços por empréstimo no exterior, trazerndo tanto atletas de clubes parceiros, como o lateral-esquerdo Luan Cândido, que veio do RB Leipzig, e o atacante Leandrinho, repassado pelo Napoli.

No Paulistão, o clube teve um início claudicante, mas depois arrancou e atualmente lidera o grupo D, deixando o poderoso Corinthians comendo poeira a 6 pontos de diferença.

Para a France Football, o time caminha a passos largos para crescer sob a batuta do executivo de futebol Thiago Scuro, e agora se prepara para alçar voos altos usando as fórmulas de sucesso dos "irmãos" RB Leipzig, da Alemanha, e Red Bull Salzburg, da Áustria.

"No campo, o Red Bull Bragantino usará uma fórmula de sucesso: aquela que levou o Leipzig às quartas da Champions League. Um jogo vertical, organizado e híbrido, que seduz a todos. Para o mercado, a expectativa é se tornar algo como o Salzburg, hoje um dos clubes mais atrativos da Europa, e que recentemente negociou Erling Haaland e Takumi Minamino com Borussia Dortmund e Liverpool, respectivamente", escreveu.

A revista ainda destacou a "seriedade incomparável" do clube-empresa em relação a outras equipes do Brasil, que sofrem com corrupção e dirigentes amadores.

"No Brasil, hoje o Red Bull está em um contexto de seriedade incomparável. No Campeonato Brasileiro, a maioria dos clubes busca mera estabilidade, já que são gangrenados por problemas financeiros que se repetem, com dirigentes amadores e dívidas que se acumulam", salientou.

"Em dezembro, os torcedores do Cruzeiro provaram as consequências disso, se revoltando enquanto passavam desespero com o primeiro rebaixamento da história do clube. E, além disso, tendo que ver notícias sobre a dívida quase billionária do clube, além do envolvimento de seus líderes em acusações como corrupção, lavagem de dinheiro e fraude em transferências de jogadores", finalizou.