<
>

Jornal italiano discute 'privilégio' a Neymar pós-coronavírus: 'difícil em momentos de sacrifícios aos franceses'

play
Neymar bate palmas e agradece profissionais da saúde: 'Obrigado por arriscar suas vidas' (0:07)

Brasileiro publicou o vídeo em uma de suas redes sociais agradecendo na luta contra o coronavírus (0:07)

A Gazzeta dello Sport levantou uma questão polêmica envolvendo os sul-americanos do Paris Saint-Germain que deixaram a França.

Citando Cavani, Thiago Silva e, claro, Neymar, o jornal indaga como e quando será a volta dos jogadores ao país quando os campeonatos forem retomados.

As situações de Silva e Cavani são um pouco menos complicadas, dados que ambos possuem passaportes europeus. Mas Neymar, que não tem dupla nacionalidade, pode ter dificuldades extras na reentrada.

Poderia haver uma exceção para o brasileiro?

"Difícil, em momentos de sacrifícios aos franceses", disse um advogado consultado pelo jornal, indagado sobre a possibilidade de se permitir que o brasileiro adentrasse a Europa antes do tempo permitido a outros estrangeiros.

"Não ficaria bem diante da opinião pública", adiciona o advogado.

Por outro lado, se teriam mais facilidade para entrar na França, Cavani e Silva tem outro problema no que toca aos seus contratos, já que ambos teminam em 30 de junho.

A volta dos campeonatos na França é prevista para meados de julho, conforme afirmou o presidente da Federação local Noel Le Graet. Desse modo, para que ambos jogassem pelo PSG, uma exceção teria de ser aberta.