<
>

Marcelo Tinelli, o 'Faustão argentino', fica mais perto de seu plano: mandar no futebol do país

Nesta quarta-feira, a Superliga Argentina, que atualmente é a responsável pela organização do Campeonato Argentino, anunciou que o presidente da entidade, Mariano Elizondo, renunciou ao cargo, assim como o vice-presidente Jorge Brito.

Com isso, o novo comandante da organização é o empresário e apresentador de televisão Marcelo Tinelli, que é presidente do San Lorenzo e há anos sonha em tomar o poder no futebol argentino.

Desde 2015, aliás, ele já vinha tentando assumir a AFA (Associação de Futebol Argentino), mas nunca conseguiu. Agora, na Superliga, pode ter dado um primeiro passo nessa direção.

De cara, o Cuervo, como é conhecido, terá uma série de "pepinos" para resolver.

Entre os principais tópicos, estão: decidir se a Superliga seguirá organizando o campeonato, os problemas de datas com o coronavírus, se os rebaixamentos da atual temporada serão mantidos e se haverá oposição à reeleição de Claudio "Chiqui" Tapia como presidente da AFA.

Tinelli é extremamente popular na Argentina por ser apresentador do "Showmatch", uma espécie de "Domingão do Faustão" dos hermanos.

O programa, que é o mais popular da TV argentina, conta com atrações como o "Bailando por um sueño", que é exatamente igual à "Dança dos Famosos", um dos quadros mais conhecidos do dominical da TV Globo.

O dirigente também é empresário e um dos principais produtores do poderoso Canal Trece, um dos mais importantes e de maior audiência na nação albiceleste.

Como presidente e vice do San Lorenzo, Tinelli fez parte de uma das eras mais vitoriosas do clube, ganhando torneios de expressão (como Libertadores e Campeonato Argentino) não só no futebol, mas também transformando a equipe em uma potência no basquete, enfileirando taças nacionais e continentais nos últimos anos.

Além disso, o Cuervo também foi o fundador do Bolívar, que é a maior potência do vôlei argentino atualmente, com destaque também no cenário sul-americano.