<
>

Tostão, em jornal: 'Flamengo e várias federações foram irresponsáveis diante do coronavírus!'

play
Gian Oddi detona diretoria do Flamengo por querer jogar em meio ao coronavírus: 'Desumana, atitude que beira o mau-caratismo' (1:28)

'Nada justifica'; completou o comentarista (1:28)

Diante do risco de contaminação pelo novo coronavírus, o craque Tostão chamou de irresponsável a direção do Flamengo e também as diretorias de várias federações estaduais (embora sem nomeá-las) pela demora em parar os campeonatos no país.

Em sua coluna semanal na "Folha de S.Paulo", o ex-jogador condenou nesta quarta-feira a atitude do clube rubro-negro de entrar em campo diante da Portuguesa-RJ no último fim de semana enquanto um dos vice-presidentes da agremiação já apresentava sintomas da doença.

Tanto Maurício Mattos quanto o técnico Jorge Jesus fizeram exames e testaram positivo para coronavírus.

"Um dos vice-presidentes do Flamengo, infectado pelo coronavírus, teve contato próximo, durante uma viagem, com jogadores, comissão técnica, dirigentes e funcionários do clube. Mesmo assim, sem saber o resultado dos exames que todos fizeram, o Flamengo entrou em campo contra a Portuguesa. Foi uma absurda irresponsabilidade. O exame de Jorge Jesus deu positivo, e, nesta terça (17), ele fez a contraprova", escreveu.

"Irresponsáveis também foram as federações de futebol de vários estados, que marcaram partidas no fim de semana, com ou sem público. Não importa. Times e atletas deveriam ter se recusado a jogar, como fez o River Plate, na Argentina', prosseguiu.

No último fim de semana, foram disputadas partidas pelos principais campeonatos estaduais do Brasil, como Paulista, Carioca, Gaúcho. Os duelos na capital paulista e nas capitais do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul foram com portões fechados.

Na última segunda-feira, as competições foram suspensas sem prazo estipulado para retornarem pelas federações.

O Brasil registrou até o final da última terça-feira 350 casos confirmados de novo coronavírus, espalhados em 17 estados e no Distrito Federal. Também na última terça foi registrada a primeira morte pelo coronavírus no país. Foi em São Paulo.

A vítima foi um homem de 62 anos, que tinha diabetes e hipertensão.

"Existe na psicologia um tipo de negação que vai além da consciência, do conhecimento e da ignorância. Algumas pessoas negam o óbvio, o fato, como se ele não existisse. Apagam da mente. É a onipotência do pensamento", escreveu Tostão.

O craque e campeão da Copa do Mundo de 1970 ainda fez um alerta: agora o futebol, como é natural, não deve ser prioridade.