<
>

MC Livinho não está sozinho: Jerry Smith também já foi jogador antes do funk e impressionou Palmeiras

MC Livinho fechou com o Audax para a disputa da Série A2 do Paulista de 2020, mas ele não é o único funkeiro com talento nos pés.

Jerry Smith, famoso por hits como “Bumbum Granada”, “Kikadinha” e “Quem Tem o Dom”, quase teve o destino entrelaçado com o Palmeiras, quando ainda jogava por torneios de categoria de base do estado de São Paulo e era, simplesmente, Rodrigo Silva dos Santos, como constava no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF.

Em entrevista ao UOL, em 2019, o funkeiro contou sobre seu crescimento no esporte – passando pelo Águias e pelo São Caetano, onde chegou a disputar o Paulista sub-16 – e como uma lesão atrapalhou seus planos nos gramados.

“(Pelo Águias), eu fiz um amistoso com o Palmeiras e me destaquei muito naquele jogo, fiz gol e tudo. Eles me chamaram depois, queriam que eu fosse fazer um teste lá no Palmeiras. Só que acabei me machucando e depois que eu voltei, após dois meses, eles tinham trocado de técnico”.

Foi aí que a curta, mas promissora carreira de jogador de Jerry terminou, aos 17 anos, mas o caminho foi longo até os palcos.

"Tentei o futebol, sempre gostei. Mas acabei parando com 17 anos e me perguntei o que ia fazer. Tentei a área de teatro, ator, barbearia e acabei caindo na música”.

Aquele técnico do Palmeiras sub-17, que viu Jerry marcar gol contra seu time, não negou que o então jogador teria chances no clube alviverde.

"Nós fizemos um amistoso contra o Águias e ele despertou meu interesse”, contou Rodnei Claudio Alexandre, ao portal UOL. “Falei com o Marcel, técnico dele na época. Eu tinha o objetivo de dar oportunidade aos atletas que jogavam contra nossa equipe e demonstravam recursos técnicos".

O cantor fala sobre futebol na música "Kikadinha"; O clipe, inclusive, mostra o cantor em uma partida.

Hoje com 25 anos, a carreira de Rodrigo/Jerry parece bem longe do esporte. Mas quem sabe o baiano não seja convidado para alguns amistosos beneficentes, se destaque e, assim como Livinho, decida dar uma segunda chance para o esporte?