<
>

Ele nunca jogou ou treinou o Boca, mas é ídolo da torcida: rebaixou e agora tirou título do River

Ricardo Zielinski nunca teve um vínculo com o Boca Juniors, mas os torcedores o amam. Ele ajudou a rebaixar o River Plate pela primeira vez em sua história e tirou o título que parecia ganho da equipe de Núñez da Superliga Argentina deste ano.

O ano de 2011 foi terrível para o River. A equipe foi derrotada pelo Belgrano, de Zielinski, nos playoffs do rebaixamento (2 a 0 em Códoba e 1 a 1 em Buenos Aires).

Na Copa da Superliga de 2019, o Atlético Tucumán - comandado por Zielinski - eliminou o River nas quartas de final.

Neste ano, os caminhos do técnico e do River se cruzaram outra vez. Ele comandou o Tucumán que empatou com o River na última rodada do Argentino, resultado que deu o título para o Boca, que venceu o Gimnasia.

"O treinador sempre foi respeitoso com o River. Nesta definição da Superliga, seguiu o mesmo caminho. Ele não falou sobre o passado a qualquer momento. E ele permaneceu calado antes e depois do jogo na noite passada, o que significou a consagração do Boca", disse o Olé.

Apesar de ter escrito seu nome na história no futebol argentino como a "besta negra" dos millonarios, o técnico nega que a partida tenha um gosto especial.

“Nada para ver. Nós não tomamos nada de ninguém. A situação dos outros é a situação dos outros. Nós sempre saímos para ganhar”, disse o treinador. "Não desfruto de uma maneira especial. Eu nunca olho para o passado e sempre preparo meus times para vencer ", finalizou Zielinski.

O mais incrível é que o Tucumán acumulava nove jogos sem vitórias (seis empates e três derrotas) antes da partida.