<
>

Em menos de dois meses, 25% dos times da Série A já trocaram de técnico em 2020; veja lista completa

play
Bertozzi coloca eliminação para o Afogados como um dos maiores vexames da história do Atlético-MG e vê diretoria como principal culpada (2:51)

Após um 2 a 2 no tempo regulamentar, Galo caiu da Copa do Brasil nos pênaltis (2:51)

Fevereiro ainda nem terminou e a "dança das cadeiras" entre os técnicos já começa a se agitar no futebol brasileiro.

Cinco dos 20 clubes da Série A do Brasileirão já decidiram trocar de treinador em 2020. O último da lista foi Rafael Dudamel, demitido do Atlético-MG na quarta-feira (26) após a eliminação na segunda fase da Copa do Brasil diante do modesto Afogados da Ingazeira.

Antes disso, outros quatro técnicos de clubes da elite do futebol nacional foram demitidos: Cristóvão Borges (Atlético-GO), Guto Ferreira (Sport), Argel (Ceará) e Alberto Valentim (Botafogo).

O número corresponde a 25% das equipes que disputam o Campeonato Brasileiro. Isso em apenas 58 dias.

Caso o ritmo de "quedas" se mantenha, mais da metade dos times que disputam a Série A já terão trocado de treinador até a data do início do Brasileirão, no dia 3 de maio. Ainda neste cenário hipotético, até agosto não restará nenhum técnico remanescente entre as 20 equipes.

Vale destacar que, em maior ou menor proporção, outros técnicos entre os times da Primeira Divisão também convivem com a pressão. Jesualdo Ferreira, por exemplo, tem sido questionado após apenas sete jogos. Desde que chegou, o português somou três vitórias, dois empates e duas derrotas.

Veja a 'linha do tempo' das quedas dos técnicos da Série A do Brasileirão:

  • Alberto Valentim (Botafogo) - 09/02/2020

  • Argel (Ceará) - 09/02/2020

  • Guto Ferreira (Sport) - 13/02/2020

  • Cristóvão Borges (Atlético-GO) - 25/02/2020

  • Rafael Dudamel (Atlético-MG) - 26/02/2020