<
>

Corinthians: Entenda por que o América-MG cobra R$ 3,2 milhões do clube paulista por... Richarlison

O América-MG se manifestou sobre o processo em que move contra o Corinthians, cobrando R$ 3,24 milhões. O mais curioso é que o valor tem a ver com Richarlison, hoje no Everton-ING.

O jogador campeão da Copa América com a seleção brasileira nunca vestiu a camisa alvinegra, mas foi revelado no clube mineiro. De lá, se transferiu para o Fluminense por cerca de R$ 10 milhões e depois, em 2015, foi vendido ao Watford-ING, por R$ 46 milhões, no que é a origem da dívida.

Na época da transferência, o América detinha 20% dos direitos econômicos de Richarlison e teve direito a R$ 9,2 milhões. O dinheiro foi recebido normalmente, mas, segundo a versão do clube mineiro, ficou faltando um percentual a ser pago a parceiros, em valores que viriam do Fluminense.

E é aí que entra o Corinthians: na negociação pelo volante Richard, em 2018, o Fluminense “transferiu” essa dívida ao clube paulista, que, por sua vez, não teria honrado o compromisso com o América.

“O América esclarece que a ação ajuizada em face do Corinthians é referente a uma pendência financeira do clube paulista com o Fluminense, que, por sua vez, tinha repasses pendentes ao América por conta da venda do atleta Richarlison”, informou o América em nota oficial.

“Na ocasião, o Corinthians assumiu a dívida do Fluminense e o América entrou com o processo para receber o dinheiro e repassá-lo integralmente aos parceiros”, explicou a equipe.

No processo, a que o ESPN.com.br teve acesso, o time mineiro garante que o Corinthians assinou um termo de confissão de dívida e prometeu quitar esse montante em três parcelas: uma de R$ 910.498,49, a ser paga em 5 de dezembro de 2019, uma de R$ 1.000.000,00, a ser paga em 5 de janeiro de 2020, e uma última de R$ 1.000.000,00, a ser paga em 31 de janeiro de 2020.

O Coelho alega, porém, que o Timão não honrou os pagamentos, e, por consequência, foi à Justiça para tentar receber o montante supostamente devido com juros e correção monetária, chegando ao valor de R$ 3.240.611,00. Na ação, os advogados do América pedem que "caso não haja o pagamento [...], que seja determinada a penhora dos bens do Corinthians".