<
>

Palmeiras aposta em 'acordo de cavalheiros' com o Flamengo para contratar lateral colombiano

play
Birner vê grupo do Palmeiras 'muito fraco' na Libertadores e considera: 'Já está nas oitavas de final' (0:42)

Comentarista considerou que Luxemburgo terá bastante tempo para deixar equipe com a sua cara (0:42)

O Palmeiras segue em busca de um lateral-direito para a temporada e o nome pretendido pela direção alviverde é o de Daniel Muñoz, do Atlético Nacional.

E para ter o jogador, o Palmeiras inclusive aposta em um "acordo de cavalheiros" com o Flamengo para evitar um leilão. As informações são do blog de Jorge Nicola, comentarista dos canais ESPN, no Yahoo.

O clube carioca já demonstrou interesse no jogador ainda no começo de fevereiro.

“Pelo menos nos casos do Michael e do Muñoz, existe um consenso entre os dois clubes”, revelou um dirigente palmeirense a Nicola.

“Posso garantir que o problema do Muñoz em relação ao Flamengo não foi uma pedida considerada alta. Eles respeitaram a proposta do Palmeiras, assim como fomos firmes com eles em relação ao Michael. Sem leilão entre os clubes”, acrescentou o dirigente.

O dirigente ainda comentou que o Atlético não libera o jogador antes de maio. O Palmeiras quitará uma dívida de U$ 3 milhões (R$ 13,3 milhões) ainda da compra de Miguel Borja junto ao clube colombiano.

O jogador de 23 anos chamou a atenção do Alviverde devido às suas ótimas atuações na Florida Cup, torneio no qual enfrentou o próprio time palestrino e também o Corinthians.

Até o momento, o Palmeiras fez duas contratações para 2020. O lateral-esquerdo Matías Viña, do Nacional-URU e Rony, ex-Athletico-PR.

Caso chegue ao Palestra Itália, o colombiano disputará posição com Marcos Rocha e Mayke.