<
>

Espanha investiga esquema que pode ter enganado Real Madrid e envolve empresário de Jovic

A Guarda Civil e a Agência Tributária da Espanha investigam a participação de agentes de futebol em recentes negociações no mercado europeu. Um dos envolvidos é Fali Ramadani, empresário de jogadores como Miralem Pjanic (Juventus) e Kalidou Koulibaly (Napoli), que participou da venda de Luka Jovic ao Real Madrid, em junho do ano passado.

Segundo informações obtidas pela Efe, o esquema é o seguinte: empresários captam jogadores de destaque no leste europeu e, a partir do interesse de clubes conhecidos e que disputem campeonatos maiores, simulavam propostas inexistentes para valorizá-los, vender mais caro e conseguir benefícios fiscais em países com legislação mais branda.

Entre as equipes vítimas do esquema, estão Real Madrid, Atlético de Madrid, Celta, Sevilla, Almería e Sporting Gijón, segundo fontes ouvidas pela Efe. Como parte da investigação, os clubes tiveram que apresentar contratos de determinados jogadores para comprovar os delitos. Luka Jovic, Stefan Savic e Nicola Kalinic estão envolvidos nas negociações falsas, mesmo sem conhecimento dos jogadores.

Um dos clubes usados é o Apollon Limasol, do Chipre, usado para realizar "transferências fantasmas". Equipes da Sérvia e também da Bélgica, ligados à organização criminal que já introduziu mais de 10 milhões de euros na Espanha em compra de mansões e iates, também passam por investigação.

A agência monitorada pelas autoridades espanholas é a Primus Consultante, anteriormente chamada de Lian Sports, que tem como sócios Fali Ramadani e Nicola Danjanak. Os dois são observados de perto pela polícia espanhola desde 2017, quando compraram uma mansão na região de Calviá, na ilha de Mallorca, e chamaram atenção da guarda civil. Outras cinco pessoas passam por investigação, com testemunhas e depoimentos de dezenas.

A investigação foi iniciada pela Fiscalização Especial Contra a Corrupção e o Crime Organizado, com participação de uma centena de agentes da Unidade Central Operativa da Guarda Civil.