<
>

Fortaleza: Com greve de policiais, Independiente admite preocupação com jogo da Sul-Americana

play
Após derrota do Fortaleza, Rogério Ceni afirma: 'Poucas vezes pelo São Paulo, fora de casa contra um argentino, joguei tão bem' (0:54)

Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Independiente na Sul-Americana, o treinador do Fortaleza gostou da apresetação da sua equipe (0:54)

Na próxima quinta-feira, no Castelão, o Fortaleza receberá o Independiente-ARG pela volta da primeira fase da Copa Sul-Americana em clima de tensão na capital do Ceará.

Desde a última quarta, uma greve de policiais militares causa grandes distúrbios na cidade, com 147 assassinatos contabilizados no período e 230 oficiais afastados por envolvimento com a paralisação. As Forças Armadas foram chamadas para ajudar a controlar a situação.

Por causa do clima de insegurança, o Independiente está em contato direto com o chefe de segurança da Conmebol (que está em Fortaleza) para ter mais informações.

O time argentino desembarca na capital cearense na próxima terça e ficará hospedado no hotel Gran Marquise, região nordeste da cidade, distante 13 quilômetros do estádio Castelão.

Fontes do clube disseram ao ESPN.com.br que estão "preocupados" com a situação, mas que a Conmebol está dando "todas as garantias" para a realização do jogo.

No Independiente, há a notícia de que "diminuiu o nível de violência da semana anterior" em Fortaleza.

Na entidade que rege o futebol sul-americano, por enquanto, não há qualquer indício de que o jogo possa ser adiado.

O duelo de ida teve vitória do Independiente sobre o Fortaleza por 1 a 0.