<
>

Rony chega, se diz realizado no Palmeiras e é provocado por corintianos

Rony desembarcou no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, na noite desta sexta-feira. O atacante assinou contrato por quatro temporadas com o Palmeiras mais cedo e, a partir de agora, está à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo.

“Já vim preparado, estava treinando com a equipe. Então, deixar para o professor Luxemburgo. Estou preparado para dar o meu melhor, seja saindo jogando ou saindo do banco”, comentou, antes de admitir que já teve uma conversa com o treinador por telefone.

“Ele ligou, a gente conversou, bateu um papo legal, descontraído, mas isso é pessoal, entre nós”.

Enquanto atendia a imprensa, Rony foi provocado por torcedores corintianos.

“Tinha que ter ido para o Corinthians”, “vai sofrer no Palmeiras, hein. O Palmeiras não tem Mundial”.

Sereno e disposto apenas a curtir o momento, o jogador de 24 anos ignorou os torcedores, mas admitiu que o Corinthians chegou a negociar para tentar lhe contratar.

“Estava uma disputa, né! Mas, o Palmeiras foi quem fez a proposta concreta, a gente se acertou, alinhou, por isso que estou aqui hoje. Já estava uma conversa bem adiantada, então, estou aqui”, explicou.

Rony, inclusive, se mostrou aliviado com a definição de seu futuro depois de quase dois meses de negociação complicada e que deixou ânimos exaltados de todos os lados.

“Cabeça boa, tranquilidade, parecia que a novela nunca ia acabar, todo mundo cobrando, mas graças a Deus deu tudo certo e as coisas se concretizaram. Hoje me sinto muito feliz, realizado”, afirmou.

“Uma satisfação imensa, me sinto muito honrado, quero agradecer a Deus por essa oportunidade de estar defendo um clube grande. Espero dar o meu melhor e honrar a camisa. Espero brigar por espaço e dar o meu melhor, sempre”

Acostumado a atuar pela esquerda do ataque no Athletico, Rony evitou escolher posição. O camisa 11 chega com moral, mas sabe da qualidade do elenco alviverde.

“Cada um está brigando por seu espaço, jogadores qualificados. Estou indo para o que o professor precisar, ajudar, na posição que é para eu jogar, vou dar meu melhor para ajudar a equipe lá na frente”, concluiu.