<
>

Principal jornal argentino sonha que Messi pode voltar a clube do país e garante: 'Nunca foi tão possível'

Lionel Messi de volta ao futebol argentino? Para o Clarín, principal jornal do país, isso "nunca foi tão possível".

Em reportagem nesta quinta-feira, o Clarín explica detalhadamente por que o Newell's Old Boys, clube que o melhor jogador do mundo defendeu no início da carreira, pode sim sonhar em ter o filho pródigo em um futuro breve.

Os recentes acontecimentos no Barcelona, segundo o jornal, jogam a favor. Nas últimas semanas, o clube demitiu um técnico que Messi gostava (Ernesto Valverde), não contratou um centroavante para substituir Luis Suárez, viu o ídolo discutir publicamente com o diretor Eric Abidal e se envolveu em um escândalo, com a contratação de uma empresa para falar mal de atletas e elogiar o presidente Josep Maria Bartomeu.

Soma-se a isso a declaração de Messi, em entrevista exclusiva ao Mundo Deportivo. Entre tantos tópicos abordados, o atacante falou do futuro, disse que gostaria de seguir no Barcelona, mas também falou do quanto sente falta de Rosario, sua cidade-natal.

"Amo Barcelona, mas sinto muitas saudades de Rosario. Esta é minha casa, fiquei mais tempo aqui do que na Argentina. Amo Barcelona e tenho uma vida que eu adoro", disse o argentino.

Tudo isso chamou a atenção do Newell's, que preparou um plano para atrair o melhor do mundo. O volante Maxi Rodriguez, colega de Messi na seleção argentina, tem falado com ele por telefone com frequência. Ao mesmo tempo, dois dirigentes estão em Barcelona para tratar do assunto. Até o envolvimento de Claudio Tapia, presidente da AFA e com quem o camisa 10 tem boa relação, é um trunfo do clube.

"Estamos falando do melhor jogador do mundo. Temos que preparar um país para receber Lionel Messi", disse o vice-presidente Cristian D'Amico, um dos que viajou à Argentina.

O Clarín ressalta que o "projeto Messi" do Newell's é um "trabalho de formiguinha", que leva semanas e meses para dar certo, mas diz que o clube está confiante em um desfecho positivo. Tanto que trata a classificação à próxima edição da Copa Libertadores como fundamental para convencer Messi a trocar o futebol europeu pelo sul-americano.