<
>

Colunista diz que paciência com Lampard no Chelsea não é 'infinita'

Após a derrota por 2 a 0 para o Manchester United, em pleno Stamford Bridge, o técnico do Chelsea, Frank Lampard, viu as cornetas da imprensa soarem fortes na Inglaterra.

O colunista Jonathan Wilson, do jornal The Guardian, por exemplo, afirmou que a paciência da torcida com o treinador "não será infinita" pelo fato dele ter sido ídolo nos tempos de jogador.

Na visão de Wilson, a queda para os Red Devils não foi merecida, já que os Blues jogaram para ao menos empatar.

Além disso, ele salientou que Lampard fez um bom trabalho até certo ponto da temporada, ainda mais pelo fato de não ter contado com permissão de contratar reforços e ainda ter perdido o meia-atacante Eden Hazard, principal jogador do elenco, para o Real Madrid.

No entanto, ele criticou o comandante por não ter conseguido ajustar a defesa do Chelsea durante a temporada, especialmente nos lances de bola parada.

"O problema de se defender contra jogadas ensaiadas afetou o Chelsea durante toda a temporada. E, assim como o problema que a equipe tem para se defender de contra-ataques, é, no fim das contas, um caso de desorganização", afirmou.

"O lateral Wan-Bissaka, do United, tinha conseguido dar apenas uma assistência na temporada. No entanto, ele passou com enorme facilidade por Willian e teve todo o tempo do mundo para cruzar na cabeça de Martial (no 1º gol do United", lembrou.

"Isso, e os flagrantes problemas de finalização no ataque, mostram que Lampard talvez ainda não tenha aquela qualidade que coloca os melhores acima do resto: a capacidade de fazer as coisas funcionarem de qualquer jeito, não importa as circunstâncias", acrescentou.

"E, em algum momento desse caminho, a falta de tudo isso vai acabar sendo apontada por todos como culpa do técnico. No jogo de segunda-feira, não dá para dizer que foi culpa do técnico. No entanto, as desculpas para uma equipe medíocre uma hora vão acabar", encerrou.

O Chelsea está atualmente em 4º lugar, na zona de classificação para a próxima Champions.

Todavia, os Blues viram a distância para o pelotão de trás diminuir, com o United estando agora a apenas 3 pontos de desvantagem.