<
>

Atlético-MG perde pênalti, é atropelado pelo Unión na Argentina e se complica logo na 1ª fase da Sul-Americana

O Atlético-MG foi atropelado pelo Unión de Santa Fé nesta quinta-feira, na Argentina, e complicou demais sua situação na Copa Sul-Americana. A equipe brasileira caiu por 3 a 0 na estreia e precisará vencer por quatro gols de diferença na volta, dia 20, em Belo Horizonte, para avançar.

Se o placar foi elástico, ficou a sensação de que poderia ter sido ainda pior, tamanha a superioridade e o número de chances criadas pelo Unión. Agora, o Atlético-MG, que não vence há três partidas na temporada, vai pressionado para o confronto diante da URT, domingo, pelo Campeonato Mineiro.

O Unión foi melhor desde o início e não demorou para abrir o placar. Logo aos três minutos, Walter Bou, ex-Vitória, recebeu cobrança de lateral na área, girou como quis para cima de Gabriel e finalizou para marcar.

Troyansky, em duas oportunidades, errou o alvo por pouco, e Corvalán parou em grande defesa de Michael. A pressão surtiu efeito aos 43, quando Cabrera aproveitou ótimo lançamento de Bou para encher o pé e ampliar.

Depois de um primeiro tempo de apenas duas chances, com Di Santo e Jair, o Atlético-MG voltou mais ofensivo para a etapa final, mas sofreu o terceiro logo aos seis minutos. Carabajal recebeu ótima enfiada na área, dominou e tirou de Michael.

A vitória quase virou goleada aos nove, mas Calderón perdeu de cabeça quase na pequena área. A entrada de Edinho melhorou o Atlético-MG, que finalmente foi para cima e passou a assustar. Mailton, Hyoran e Marquinhos, sempre de fora da área, levaram perigo.

Aos 44, Guilherme Arana, que entrou na vaga de Fábio Santos, foi derrubado por Calderón. O árbitro assinalou pênalti, mas Allan parou no goleiro Moyano. O mesmo volante ainda foi expulso momentos depois, para encerrar uma noite para esquecer do Galo.