<
>

Santos apresenta parceria com a Tailândia e Peres celebra caixa extra para a base

Nesta quarta-feira, o Santos realizou uma apresentação oficial da parceria com a Autoridade de Turismo da Tailândia (TAT), que passa a ser a mais nova patrocinadora das categorias de base do Peixe. Assim, as equipes dos Meninos da Vila terão uniformes com a marca tailandesa exposta.

Na entrevista concedida no CT Rei Pelé, estiveram presentes o presidente José Carlos Peres, o atacante Kaio Jorge, o prefeito de Santos Paulo (Alexandre Barbosa), o Ministro de Turismo da Tailândia (Yuthasak Supasorn) e a Embaixadora da Tailândia (Nitivadee Manitkul).

Parceria com a Tailândia é apenas para as categorias de base

Na visão de Peres, o acordo entre o Santos e o órgão tailandês beneficiará tanto o clube quanto o país do sudeste asiático.

“É uma parceria que traz benefícios para as categorias de base do Santos. Nosso objetivo é divulgar a Tailândia, que é um país muito receptivo para turistas. Vamos fazer de tudo para que a Tailândia apareça cada vez mais nos nossos jogos com a gurizada, os meninos da base”, afirmou o mandatário.

Peres aproveitou também para falar da quantia que o Santos receberá pela transferência definitiva de Gabigol para o Flamengo. O Rubro-Negro desembolsou cerca de R$ 78 milhões para contar com o atacante. Por ter sido um dos formadores do jogador, o Peixe deve receber aproximadamente R$ 3 milhões pela negociação.

O presidente não esconde que a quantia será importante para os cofres do Santos. Além disso, voltou a destacar a necessidade de investir em infraestrutura para as categorias de base.

“É importante em todos os sentidos. Para a formação, depois quando comercializamos os jogadores, porque o clube precisa de receita. Com certeza esse dinheiro que vem do Gabigol é bem-vindo, porque faz parte da formação, a gente investe. Talvez o Santos seja o time brasileiro que mais investe na base. E é obrigado pelo estatuto, temos que investir no mínimo um determinado valor, que é muito grande, pontuou o presidente.

“Vejo com otimismo, precisamos de infraestrutura. Visamos também um intercâmbio com a Tailândia, podemos ter alguns meninos de lá para treinar conosco, assim como podemos mandas os nossos para lá”, finalizou Peres.