<
>

Cássio nega ser maior goleiro da história do Corinthians e exalta clube em evento de livro biográfico

Cássio teve mais uma noite para guardar na memória com muito carinho. Nesta segunda-feira, em evento realizado no Museu do Futebol, no Pacaembu, o goleiro do Corinthians teve um livro biográfico lançado pelo historiador e comentarista dos canais ESPN Celso Unzelte. Em entrevista, o arqueiro não escondeu sua gratidão ao Alvinegro e negou ser o maior da posição na história do clube.

“É minha nona temporada no Corinthians. Tudo que tenho hoje devo a esse clube. Sou grato ao Andrés, ao Carlos Leite, pessoas que apostaram em mim e que levaram muita pancada (risos). Minha melhor forma de retribuir é me doando ao máximo. Tenho muita vontade de vencer, conquistar novos títulos, repetir algumas conquistas”, comentou.

Segundo goleiro com mais jogos com a camisa corintiana e detentor de nove títulos no clube (uma Libertadores, um Mundial, quatro Paulistas, uma Recopa Sul-Americana e dois Brasileiros), o número 12 nega o que sugere o nome da obra: “Cássio, o maior goleiro da história do Corinthians”.

“Acho que o Ronaldo Giovanelli é o maior goleiro, por ter vindo da base e conquistado títulos pelo time principal. A gente que é da posição sabe como isso é difícil. Ele é uma referência. Independentemente dos números, eu continuo respeitando ele demais”, revelou.

Prestigiado por companheiros de profissão, como Vagner Love, Walter, Matheus Donelli, Caíque França, Tiago Nunes e sua comissão, Cássio não escondeu a felicidade de ter uma biografia sua lançada e que só terá noção do feito após parar com a carreira.

“Nem nos meus melhores sonhos eu ia imaginar isso tudo que aconteceu comigo. Eu trabalhei, me dediquei, passei momentos bons e ruim e jamais imaginei que chegaria onde eu cheguei. Isso é uma motivação a mais, crescer, evoluir como profissional, atleta, pessoa. É um sonho que eu só vou dar conta depois que eu parar minha carreira”, finalizou.

O “Gigante”, como é carinhosamente chamado pelo torcedor alvinegro, tem 440 jogos com o Timão e contrato até o fim de 2022. O atleta de 32 anos precisa de mais 162 partidas pelo Timão para se tornar o goleiro com mais jogos à frente do clube.