<
>

Cruzeiro: dívida na Fifa pode chegar a quase R$ 100 milhões, revela jornal

O Cruzeiro pode ter que pagar quase R$ 100 milhões em dívidas questionadas na Fifa. A informação é do jornal mineiro “O Tempo”, que detalhou os valores que o clube deve em diversos casos.

Grande parte do valor é reverente à transferência de Thiago Neves, contratado em 2017, após rescindir seu contrato com o Al-Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. Também há problemas com as contratações de Riascos (com o Morelia-MEX), Rafael Sóbis (Tigres-MEX), Arrascaeta (Defensor-URU), Denilson (Al Wahda-EAU) e até com o técnico Paulo Bento, que pouco ficou no clube.

No total, caso condenado em última instância, o Cruzeiro pode ter que desembolsar um total que supera R$ 97 milhões, valor que incluiu também R$ 1,8 milhão em custos de processos.

A informação do “O Tempo” é que o Cruzeiro deve ser julgado na entidade até março. Caso condenado, a partir do julgamento, terá um prazo de 90 dias para pagar uma parte de dívida: R$ 22 milhões. Caso não pague, poderá sofrer punições.

No caso de Thiago Neves, o Cruzeiro foi acionado por cobrança de mais de 9 milhões de euros (cerca de R$ 45 milhões) alegando que o clube brasileiro teve papel na rescisão do meia.

Já Paulo Bento, que passou pelo Cruzeiro em 2016 e está atualmente comandando a seleção da Coreia do Sul, tem cobrança, com sua comissão, em R$ 1,1 milhão na Fifa. A pendência apenas com o técnico é de R$ 658,7 mil, além das custas do processo, R$ 53,9 mil.

Já com os auxiliares do português, o preparador físico Pedro Pereira, os assistentes Ricardo Peres e Sérgio Costa, e o observador técnico Vitor Silvestre, a dívida é de R$ 98,3 mil para cada, R$ 393,3 mil no total. As custas do processo dos assistentes são de R$ 51,6 mil.